Entre os clubes brasileiros, só o Santos, de Pelé, já tinha vencido a Copa Libertadores, competição criada  em 1960. O bicampeonato do Peixe foi em 1962 e 1963.
Esse ineditismo santista caiu na noite de 30 de julho de 1976, quando o Cruzeiro bateu o River Plate, da Argentina, por 3 a 2, no Estádio Nacional, em Santiago, e conquistou a América.

arte

A decisão foi para a capital chilena após a Raposa fazer 4 a 1, no primeiro jogo, no Mineirão, e perder por 2 a 1 o segundo, no Monumental de Núñez, em Buenos Aires.

O duelo de Santiago foi decidido pela mistura de malandragem e genialidade que eram as marcas de Joãozinho, um dos maiores atacantes da história cruzeirense.
Aos 43 minutos do segundo tempo, com o jogo em 2 a 2, o mundo esperava Nelinho bater uma falta na entrada da área do River Plate.

Menos Joãozinho. Os argentinos tinham chegado a um dos seus gols cobrando rápido uma falta. E foi o que ele fez, surpreendendo Landaburu, que substituia o lesionado Fillol.

cruzeiro, libertadores, futebol, esportes, 1976, River Plate, Santiago

EM PÉ: Darci Menezes, Nelinho, Piazza, Moraes, Vanderlei e Raul; AGACHADOS: Guido (massagista), Eduardo, Palhinha, Zé Carlos, Jairzinho e Joãozinho. O esquadrão cruzeirense campeão da América em 1976

O Cruzeiro batia o River, base da seleção argentina campeã do mundo dois anos depois, jogando a Copa, em casa, e mesmo que indiretamente, mais uma vez “desbancava” o Santos de Pelé.

A FICHA DO JOGO

CRUZEIRO 3
Raul; Nelinho, Moraes, Darci Menezes e Vanderlei; Piazza (Valdo) e Zé Carlos; Ronaldo, Eduardo, Palhinha e Joãoziho. Técnico: Zezé Moreira

RIVER PLATE 2
Landaburu; Comelles, Lonardi, Ártico e Urquisa; Sabella, Merlo e Alonso; Pedro González, Luque e Oscar Más (Crespo). Técnico: Angel Labruna

DATA: 30 de julho de 1976
ESTÁDIO: Nacional
CIDADE: Santiago
MOTIVO: 3ª partida da decisão da Copa Libertadores de 1976
GOLS: Nelinho, aos 24 minutos do primeiro tempo; Eduardo, aos 10, Oscar Más, aos 13, Urquiza, aos 17, e Joãozinho, aos 43 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Alberto Martínez (Chile), auxiliado por José Bazán (Uruguai) e César Orozco (Peru)
CARTÃO VERMELHO: Ronaldo (Cruzeiro); Alonso (River Plate)
PÚBLICO: 35.182
RENDA: Cr$ 653.331