Três dias após passar por uma cirurgia no nariz, o zagueiro Réver voltou a treinar com o restante do elenco do Atlético.

O defensor participou da atividade realizada na manhã desta quarta-feira (23), na Cidade do Galo, utilizando uma proteção no rosto.

Na última terça, o jogador havia feito trabalhos mais leves, sem contato direto com o restante do grupo em campo. 

Entretanto, apesar da participação o treinamento com bola desta quarta, o capitão alvinegro não tem a presença garantida no duelo com o Grêmio, no próximo sábado, às 21h, no Mineirão, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O zagueiro vai ser reavaliado durante a semana pelo departamento médico do Galo, para saber se vai ser liberado para enfrentar o time gaúcho.

Caso seja vetado, o técnico Jorge Sampaoli deverá escalar Igor Rabello, que vem sendo o reserva imediato para a posição, para formar a dupla de zaga ao lado de Junior Alonso.

Gabriel e Bueno são as outras opções do comandante argentino para compor o sistema defensivo do Alvinegro.

A fratura

Aos 12 minutos do segundo tempo do duelo com o Atlético-GO, disputado no último sábado  (19), Réver se chocou com o atacante Renato Kayser, do Dragão, e reclamou de dores no nariz.

Contudo, na hora, em meio à adrenalina da partida que deu a liderança do Campeonato Brasileiro ao Galo, não se deu conta da gravidade e permaneceu em campo até o final da partida.

O defensor foi operado no dia seguinte em Belo Horizonte, após ter fratura constatada no local.

Apesar do susto, a fratura no nariz não é novidade para o camisa 4 do Atlético.

Em 2019, o zagueiro sofreu uma fratura parecida na região e atuou em algumas partidas com a proteção no rosto.