estadio do barro preto, barro preto, estadio jk, cruzeiro

Um marco na história do Palestra Itália. Há 97 anos era inaugurado em Belo Horizonte o Estádio do Barro Preto, primeiro campo de futebol do clube italiano, fundado em 1921, e que depois deu origem ao Cruzeiro Esporte Clube.

Exatamente no dia 23 de setembro de 1923, o Palestra mineiro recebia o Flamengo para a primeira partida em seu estádio. Naquele dia, o placar do jogo terminou empatado em 3 a 3, com dois gols de Ninão e um de Heitor para o time de BH, e Mário, Benevenuto e Agenor marcando para os cariocas.

Era um dia importante em Belo Horizonte mesmo com a ausência de diversas autoridades que foram convidadas, mas não compareceram por questões políticas, pelos efeitos da lei de 1922, assinada pelo presidente Epitácio Pessoa, que deu início a uma série de perseguições aos imigrantes italianos no Brasil por causa de movimentos trabalhistas. 

Entretanto, representantes importantes do esporte à época marcaram presença no dia da inauguração do Estádio do Barro Preto. Como Artur Friedenreich, responsável por trazer o futebol ao Brasil, e jogadores da Seleção Brasileira, que viajaram de São Paulo e Rio de Janeiro para prestigiarem o evento em BH. 

Como era o primeiro jogo do Palestra Itália mineiro, o Palestra Itália Paulista cedeu alguns jogadores por empréstimo ao coirmão. Vieram do time de São Paulo, Severino, Heitor e Bianco. 

Registros de época apontam que estádio do Barro Preto recebeu 4 mil torcedores, que naquele dia se acomodaram em arquibancadas de madeira em sua inauguração.

Reforma nos anos 40

Em 1945, mais precisamente no dia 1º de julho daquele ano, o Estádio do Barro Preto passou a se chamar “Estádio Juscelino Kubitschek de Oliveira”, para os mais íntimos: “Estádio JK”. A homenagem foi feita ao então prefeito de Belo Horizonte, que depois se tornaria governador de Minas Gerais e até presidente do Brasil.

O campo naquela ocasião deixou de ter assentos de madeira e ganhou arquibancadas de cimento, o que aumentou a capacidade do estádio para 15 mil espectadores, vestiários. Tudo por causa de uma ampla reforma realizada na “praça esportiva”, que ganhou até um túnel subterrâneo, por onde os jogadores passavam sem contato com os torcedores. 

A partida de reinauguração teve outro time carioca como convidado. Dessa vez o Botafogo. O amistoso entre Cruzeiro e o Time da Estrela Solitária também terminou empatado, mas por 1 a 1. 

Os gols foram marcados por Niginho, no primeiro tempo, a favor do Cruzeiro, e Heleno de Freitas, no segundo, para o Botafogo. 

Despedida dos jogos oficiais

Com a inauguração do Mineirão, o Cruzeiro passou a jogar mais no estádio da Pampulha, mais imponente, com capacidade de receber mais público. E por isso a última partida oficial do time estrelado em seu estádio, no Barro Preto, aconteceu em 14 de fevereiro de 1965. 

Naquela ocasião o time venceu por 4 a 0 o Democrata de Sete Lagoas. 

Nos anos 1970 a preocupação dos dirigentes do Cruzeiro era sobre o que fazer com o Estádio JK, obsoleto e usado apenas para jogos da equipe de base do clube. 

Mudança de era

No dia 19 de outubro de 1985, mais de seis décadas anos após ser inaugurado, o Cruzeiro, enfim, se despediu do Estádio JK. 

Foi sob desconfiança da torcida que o então presidente do clube, Benito Masci, divulgou um acordo com a Secretaria de Estado de Esportes, Lazer e Turismo, para a construção de um espaço poliesportivo no terreno, onde apenas o time de base fazia suas atividades e jogos. 

A bronca dos torcedores aconteceu pelo fato de o acordo não ter sido previamente comunicado pelo dirigente da época. 

No local onde era o Estádio JK, após a desativação do campo de futebol, foi construída então a sede e um clube social, o que seria uma nova fonte de renda para o Cruzeiro. 

Atualmente funciona no local o Parque Esportivo do Barro Preto, clube social com piscinas, quadras poliesportivas, bares, área de churrasqueira, salão nobre e uma quadra coberta onde treina o Sada Cruzeiro, time de vôlei multicampeão no cenário brasileiro e internacional.

Há discussão para que o Cruzeiro passe a usar o terreno de forma mais rentável. Projetos já foram apresentados para o espaço, dentre esses o da construção de um shopping.