Data: 26 de julho, domingo que vem. Horário: 19h. Adversário: URT. Estádio: Mineirão. Público esperado: nenhum torcedor. Eis aqui parte da ficha técnica da estreia do Cruzeiro na volta aos jogos, em meio à pandemia do novo coronavírus. Na estreia de Enderson Moreira no comando técnico da Raposa neste ano, uma nova realidade: partidas do Campeonato Mineiro sem a torcida nas arquibancadas. 

Cenário este que vem sendo assimilado pelo treinador e o elenco celestes. Para o comandante, é “extremamente complicado, nesse aspecto de jogo, não contar com a torcida”, mas, obviamente, ele entende a situação. A ausência da China Azul in loco, no entanto, não diminuirá o ímpeto dos atletas, como garante o comandante.

“A razão maior do nosso trabalho é vocês, torcedores. É um processo de adaptação pelo qual passaremos. Infelizmente, demanda um logo tempo ainda. De alguma forma, estaremos imaginando torcedores acompanhando os jogos e o que o torcedor está sentido. É fazer nosso trabalho para o torcedor ter orgulho”, comentou Enderson, no “Direto da Toca #1”, ao canal da TV Cruzeiro no YouTube.

Cruzeiro

Caminhada difícil

O treinador ressaltou ainda que a Raposa terá “uma caminhada difícil e momentos de dificuldade”, porém, disse que não faltará gana para presentear o torcedor com vitórias.

“Quero agradecer muito o torcedor, fui muito bem recebido por todos. É um novo Cruzeiro sendo reconstruído, e temos que entender esse momento. Esperamos retornar à Série A (do Brasileiro), com força e demarcando um caminho para os próximos anos. O clube está vivenciando o momento com muita humildade, serenidade e arregaçando as mangas”, destacou.