AME

Líder, América, de Juninho, voltará à competição no clássico com o Atlético, pela décima rodada

Retorno confirmado. A bola volta a rolar pela reta final do Campeonato Mineiro no próximo dia 26, como previsto anteriormente pela Federação Mineira de Futebol (FMF). Depois de receber o aval do Conselho de Operação de Emergência em Saúde (Coes-MG) para levar os planos adiante, a entidade e os clubes fecharam os principais detalhes da continuidade da competição nesta terça-feira, em reunião virtual. Foi confirmado inclusive o formato original, com jogos de ida e volta nas semifinais e final.

Além disso, foi descartada a hipótese de realização das partidas em sede única, com a manutenção dos mandos de campo da tabela original. Apenas se houver algum impedimento legal ou recomendação das autoridades de saúde o local pode ser modificado. A ideia é utilizar o período anterior ao início do Brasileirão das Séries A e B para avançar a tabela. A nona e a décima rodadas da fase classificatória serão marcadas para 26 e 29/30, definindo os classificados para as semifinais e os rebaixados ao Módulo II em 2021.

Em seguida começam os confrontos entre os quatro melhores, por cruzamento olímpico (1º x 4º/2º x 3º), com vantagem de dois resultados iguais para as equipes de melhor campanha, que farão a segunda partida em casa - as séries ocorreriam nos dias 1º/2 e 5/6 de agosto.
A partir daí será necessário um novo entendimento com os clubes finalistas, já que, nos dias 9 e 10, começa o Campeonato Brasileiro. Será necessária a coordenação com as datas da CBF para permitir a disputa dos jogos.

Já na rodada de recomeço da competição tem clássico. O líder América recebe o Atlético no Independência, num confronto que pode confirmar o Coelho entre os semifinalistas de forma antecipada. O Cruzeiro, a três pontos do G-4, receberá a URT - a tabela prevê o Mineirão mas, diante da obrigatoriedade de portões fechados, a partida pode ser transferida para outro local.

Ressalva
O protocolo definitivo de saúde a ser adotado para os jogos será fechado nos próximos dias pela FMF, em entendimento com a Secretaria de Estado da Saúde, mas prevê adoção de testagem RT-PCR e isolamento dos atletas. No que diz respeito às partidas previstas para a capital, o infectologista Estevão Urbano, integrante do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 da PBH condicionou a possibilidade a um entendimento entre a FMF e o órgão. Ele citou as condições que considera ideais para mitigar o risco de contágio entre atletas e comissões técnicas. "Na minha opinião, os jogos só poderão ser autorizados se os jogadores ficarem confinados uma semana antes da partida e realizarem uma série de exames de PCR. O teste rápido não serve para atestar se o jogador tem ou não a doença". (com Cynthia Oliveira)