Um início de muito trabalho e pouca recompensa para o mineiro Igor Fraga na Fórmula 3 FIA, que integra o pacote de categorias de acesso à F1. Campeão da Toyota Racing Series neozelandesa, em fevereiro, o piloto radicado em Ipatinga - nasceu no Japão, de pais da cidade do Vale do Aço - estreou no campeonato no Red Bull Ring, na Áustria. E sofreu com os problemas mecânicos no Dallara da equipe Charouz.

Fraga

Mineiro volta a acelerar na Áustria no próximo final de semana

Na única oportunidade em que andou em condições ideais, Igor ficou com o oitavo tempo entre os 30 pilotos do grid no treino livre. Na tomada de tempos, com uma pane elétrica, foi obrigado a concluir a sessão antes da hora, e com tempos de volta bem mais altos que o registrados mais cedo, o que o deixou em último.

A primeira corrida da rodada dupla, sábado, foi marcada pela elogiada recuperação, com um salto de 14 posições que o fez receber a bandeirada em 16º. Já no domingo, foi a vez de o motor perder rendimento nas voltas finais (mais uma vez por um problema elétrico) e, por fim, parar por completo, com alguns metros ainda a percorrer. No embalo, ele conseguiu cruzar a linha, mas perdeu várias posições e acabou como 26°.

A chance de recuperação vem já no próximo fim de semana, no mesmo circuito, que sedia a segunda etapa da temporada (sempre com a F1). "Fizemos o que foi possível, mas acho que como estreante valeu pelo aprendizado. Cada volta conta para aprender. Vamos trabalhar agora o acerto para chegarmos melhor na próxima rodada dupla aqui em Spielberg”, destaca Fraga, que integra o programa de talentos da Red Bull.

 

Leia mais notícias de automobilismo e motociclismo no Racemotor, parceiro do Hoje em Dia (https://www.racemotor.com.br)