Uma defesa de patente alta. Assim pode ser classificado o setor do Atlético, que ontem teve a oficialização de mais uma peça. O sexto reforço foi anunciado pelo presidente Sérgio Sette Câmara, por meio do perfil pessoal no Twitter. O zagueiro Junior Alonso, de 27 anos, foi chamado pelo mandatário do alvinegro de 'El Xerife'. Contratado junto ao Lille, da França, o paraguaio estava emprestado ao Boca juniors, da Argentina, e em breve chegará ao "quartel alvinegro", comandado pelo argentino Jorge Sampaoli.

Atualmente, o mais experiente do grupo é Réver. Aos 35 anos, o paulista de Ariranha acumula 235 jogos pelo alvinegro, 26 gols marcados, além de ser recebido a alcunha de "Capitão". Ele, inclusive, foi o responsável por erguer a Taça Libertadores de 2013, título mais importante da história do clube.

Contratado junto ao Botafogo, no ano passado, Igor Rabello encarna o personagem do "General". Sempre que faz gols, ele leva a mão à testa, prestando continência aos torcedores. A referência, usada desde os tempos em que atuava no clube carioca, foi colocada em prática duas vezes no Galo. Até o momento, ele defendeu a equipe mineira em 74 oportunidades. Ativo importante, já desperta o interesse do futebol europeu.

Prata da casa e nascido em Matozinhos, na Região Metropolitana, Gabriel é outro que integra a zaga do time comandado por Sampaoli. Recrutado de volta no início do ano, junto ao mesmo Botafogo, onde caiu nas graças da torcida em 2019, ele tem 135 duelos disputados e cinco tentos anotados pelo clube mineiro. O Hoje em Dia, seguindo a linha dos personagens, dá a ele o título de "Sargento". Uma brincadeira, logicamente.

Por fim, vem o "Samurai" Bueno. Contratado por empréstimo junto ao Kashima Antlers, do Japão, ele é mais um atleta que terá a missão de defender a meta atleticana. Aos 24 anos, ele chegou em BH na semana passada e, pela primeira vez, defenderá um clube profissional em solo tupiniquim. Aos 16, ele embarcou para a Terra do Sol Nascente, onde ganhou projeção no mundo da bola.

Correndo por fora para integrar o exército de Sampaoli, os jovens Gustavo Henrique - "aspira" estudioso e que anota todos as estratégias - e Vitor Mendes usam os treinos com a equipe principal para mostrar suas armas e, quem sabe um dia, serem acionados pelo comandante.