Clubes que integram as Séries B, C e D do Campeonato Brasileiro e as duas divisões do futebol feminino, Séries A1 e A2, e federações estaduais receberão repasses financeiros da Confederação Brasileira de Futebol por causa da parada forçada no calendário oficial de jogos pela pandemia do coronavírus.

A entidade que regula o futebol no Brasil anunciou nesta segunda-feira (6) um fundo de repasse financeiro emergencial que auxiliará, dentre os clubes, os mineiros Boa Esporte e Tombense, na Série C, Caldense e Tupynambás, da Série D. O Patrocinense pode não ser beneficiado já que havia desistido de participar da Quarta Divisão. Esse é um caso que será explicado em breve pela Federação Mineira de Futebol.

A CBF fará o repasse de R$ 19,12 milhões que chamou de "fundo perdido", ou seja, um financiamento não-reembolsável. Em média o valor para cada equipe de será o equivalente a duas folhas salariais dos jogadores em cada torneio. 

As equipes do futebol feminino do Cruzeiro, que joga à Série A1 do Brasileirão, o Atlético e o América, na A2, também serão beneficiados. 
Serão 140 clubes de uma forma geral beneficiados. E o valor dos repasses será feito para auxliar no pagamento de jogadores e jogadoras durante esse período de parada forçada no calendário.

As federações locais também serão contempladas e receberão R$ 120 mil cada. Os pagamentos serão realizados a partir desta terça-feira. 

"Vivemos um momento inédito, de crise mundial, cuja extensão e consequências ainda não podem ser calculadas. É necessário, portanto, agir com critério e responsabilidade. O nosso objetivo, com essas novas medidas, é fornecer um auxílio direto imediato. Mas, além disso, temos que seguir trabalhando para assegurar a retomada do futebol brasileiro no menor prazo possível, quando as atividades puderem ser normalizadas", afirmou o presidente da CBF, Rogério Caboclo, em entrevista ao site oficial da entidade. 
Destinação dos recursos

Os recursos de R$ 19.120.000,00 serão destinados da seguinte forma:

– Para os 68 clubes da Série D, o auxílio individual será de R$ 120.000,00 (Cento e vinte mil reais), num total de R$ 8.160.000,00 (Oito milhões, cento e sessenta mil reais).
– Para os 20 clubes da Série C, o auxílio individual será de R$ 200.000,00 (Duzentos mil reais), num total de R$ 4.000.000,00 (Quatro milhões de reais).
– Para os 16 clubes da Série A1 do Campeonato Brasileiro Feminino, o auxílio individual será de R$ 120.000,00 (Cento e vinte mil reais), somando R$ 1.920.000,00 (Um milhão, novecentos e vinte mil reais).

– Para os 36 clubes da Série A2 do Campeonato Brasileiro Feminino, o auxílio por clube será de 50.000,00 (Cinquenta mil reais), com o desembolso total, pela CBF, de R$ 1.800.000,00 (Um milhão e oitocentos mil reais).

– Para as Federações Estaduais, são R$ 120.000,00 (Cento e vinte mil reais) por entidade, num total de R$ 3.240.000,00 (Três milhões, duzentos e quarenta mil reais).