O técnico Lisca Doido completou dois meses de América de forma invicta, mas com uma ponta de tristeza pela paralisação do bom trabalho desempenhado. Uma pausa, no entanto, necessária, como ele enfatiza. Em vez de celebrar o embalo à frente da equipe – cinco vitórias e quatro empates –, o treinador aproveita a deixa para um discurso sensato e otimista, na batalha contra o coronavírus.

“Não se pode afrouxar esse confinamento. Há uma expectativa ruim caso o vírus se propague da forma como pode ocorrer. Fiquem em casa. Esperamos voltar o mais rápido possível para viver várias emoções positivas. Tenho certeza que voltaremos diferentes, mais fortes, todos, depois dessa parada, valorizando mais as pequenas situações e mais ainda o nosso clube”, destacou o comandante alviverde.

América

Assim como Atlético e Cruzeiro, o América concederá férias coletivas a todos os seus funcionários – incluindo jogadores e comissão técnica – a partir desta quarta-feira (1), com previsão inicial de retorno para 20 de abril.

“É pelo bem maior. As autoridades da saúde têm dado essa orientação. E o América prontamente aderiu a ela. Nós, como profissionais, mesmo cientes que é ruim perder o ritmo (de jogo) que tínhamos, temos que priorizar nossas vidas. Estamos apoiando isso ao máximo. Depois, vamos voltar com tudo, se Deus quiser a partir do dia 20 de abril ou um pouco depois. Iremos retomar essa aventura que é vivenciar os objetivos com o América”, disse Lisca.

O Coelho é o líder do Estadual, com 21 pontos, após nove rodadas, e está a uma vitória de passar para a quarta fase da Copa do Brasil – o alviverde recebe a Ferroviária no Independência pela partida de volta da terceira etapa.