O venezuelano Rómulo Otero viu o seu compatriota Rafael Dudamel ser demitido do comando técnico do Atlético. Agora, o meia-atacante acompanha o trabalho do novo treinador: Jorge Sampaoli. E mesmo não jogando ainda uma partida oficial sob o comando do técnico argentino, Otero fez uma análise sobre o estilo de jogo do "novato".

"Eu treinei a semana toda (antes do duelo com o Villa Nova) com a nova comissão, depois eu não consegui jogar, mas assisti o jogo inteiro. Achei o time muito bom, a gente ficou muito tempo com a posse de bola, isso é muito importante. Os companheiros quando chegavam ao ataque, chegavam com facilidade para finalizar e acabamos ganhando o jogo", analisou o meio-campista, que cumpriu suspensão em Nova Lima por ter sido expulso no jogo anterior, o clássico com o Cruzeiro.


Antes de as atividades serem interrompidas pela pandemia do coronavírus, Otero esteve em campo na Cidade do Galo nos treinos comandados por Sampaoli e sua comissão técnica. O venezuelano comentou sobre a metodologia de treinos do comandante. 

"Trabalho muito bom. Todo treinador e toda comissão tem coisas diferentes, a dele é totalmente diferente, é ficar o muito tempo com a bola, se perder a bola recuperar o mais rápido possível, é muito diferente. Estamos gostando muito dele, dos trabalhos, dos treinamentos, e esperamos conseguir coisas importantes neste ano", comentou.

Com relação ao que Sampaoli pediu para o meia-atacante, nenhuma surpresa, já que o argentino é um amante do futebol vertical, ou seja, de um time bem ofensivo. 

"Pessoalmente, ele pede para que eu seja ofensivo na hora de atacar, que não procure bola no pé. Com outros treinadores ou mesmo no jogo era muitas vezes descer para pegar bola no pé. Mas com ele (Sampaoli) tenho que correr na frente, me sinto melhor. Estou treinando há pouco tempo com ele, mas me sinto muito bem", finalizou.

A última partida do Atlético em 2020 foi em Nova Lima, quando o Alvinegro bateu o Vila Nova por 3 a 1, na nona rodada do Campeonato Mineiro.