O ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e o irmão dele, Roberto de Assis Moreira, chegaram, algemados, para depor no Palácio de Justiça de Assunção, no Paraguai, na manhã deste sábado (7). Os dois foram presos, na noite de sexta-feira (6), por usarem documentos falsos para acessar o país.

Ronaldinho passou a noite em uma cela simples, sem luxo, da Agrupación Especializada da Polícia Nacional do Paraguai. 

Despedida

Prestes a se aposentar dos gramados, o jogador deve fazer, no segundo semestre deste ano, a última partida da carreira no Mineirão, em Belo Horizonte. Fonte ligada ao estádio confirmou ao Hoje em Dia que uma data no mês de julho está reservada para a partida entre os Amigos de R10 e a Seleção do Galo.

Ronaldinho Gaúcho preso no ParaguaiAtleta, que tentou esconder as mãos sob um pano cor de rosa, estava acompanhado pelo irmão, também preso

Na última quinta-feira (5), um dia após chegarem ao Paraguai, Ronaldinho e Assis tiveram os documentos retidos sob suspeita de que seriam falsos. O motivo é que, em novembro de 2018, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul determinou que os passaportes do ex-jogador e do irmão dele fossem apreendidos até que uma multa por condenação ambiental fosse paga.

Leia mais:

Ronaldinho tinha passaporte original com dados falsos, diz MP paraguaio