A chegada do técnico Sampaoli ao Atlético, anunciada no último domingo (1), agitou os bastidores do clube e, naturalmente, repercutiu entre os jogadores.

Peças importantes do elenco alvinegro, como o goleiro Victor e o zagueiro Gabriel, elogiaram as qualidades do treinador, mirando um futuro promissor com a nova comissão técnica.

Em meio à boa expectativa junto ao elenco, um jogador em especial deve estar comemorando a chegada de Sampaoli ao Galo. Buscando a retomada no Galo, após um longo período no banco de reservas e sem marcar gols, o atacante Ricardo Oliveira conta com a admiração do técnico argentino.

Quando estava à frente do Santos, no ano passado, o treinador pediu várias vezes para que o Peixe tentasse contratar Oliveira.

O interesse pelo Pastor era público. Sempre quando era questionado sobre possíveis nomes para reforçar o ataque, Sampaoli citava o nome de Ricardo Oliveira, fazendo questão de destacar os atributos do centroavante.

Segundo o técnico, Ricardo Oliveira era o melhor camisa 9 do Brasil na época, afirmando que o jogador tem imensa facilidade para finalizar com os dois pés.

Entretanto, apesar do interesse do Santos, a diretoria alvinegra não abriu mão do Pastor, que poucos meses antes da investida do Peixe havia renovado o contrato com o Galo até o final de 2020.

Ricardo Oliveira Atlético

Concorrência

Após um bom primeiro semestre no ano passado, Ricardo Oliveira apresentou uma grande queda de rendimento na segunda metade de 2019, sendo preterido por Franco Di Santo e até pelo jovem Alerrandro, que deixou o Galo rumo ao Red Bul-Bragantino-SP.

No início deste ano, Oliveira seguiu em baixa e foi reserva durante toda a passagem do técnico Rafael Dudamel pela Cidade do Galo.

O novo capítulo que pode estar marcando a retomada do Pastor com a camisa alvinegra aconteceu justamente na partida que marcou a demissão do venezuelano.

No empate em 2 a 2 com o Afogados-PE, na última quarta-feira, que sacramentou a eliminação do Atlético na Copa do Brasil, Oliveira saiu do banco de reservas, e quebrou um jejum de 15 jogos sem marcar.

No duelo com o Boa Esporte, nesse domingo, o Pastor ganhou uma nova oportunidade entre os titulares, na vaga do contestado Di Santo.

Nesse momento, o principal concorrente de Oliveira deve ser Diego Tardelli. Prestes a reestrear pelo Alvinegro, Tardelli pode atuar tanto como ponta, quanto como centroavante.