Se há uma semana o presidente Sérgio Sette Câmara bancava a permanência de Rafael Dudamel, após a eliminação do Atlético na Sul-Americana, a mesma veemência não se repetiu depois da desclassificação do alvinegro na Copa do Brasil, nessa quarta-feira (26).

Com isso, o venezuelano se tornou a sexto treinador a deixar o Galo em dois anos e dois meses da Era Sette Câmara. Isso significa, em média, que o clube possui um técnico a cada quatro meses, desde 2018.

Passaram pelo Atlético, durante esse período, Oswaldo de Oliveira – que iniciou a temporada 2018, mas já vinha trabalhando na agremiação desde o segundo semestre de 2017, na gestão Daniel Nepomuceno –, Thiago Larghi (2018), Levir Culpi (2018-19), Rodrigo Santana (2019), Vágner Mancini (2019) e Dudamel (2020).

Desses, o melhor aproveitamento na Era Sette Câmara pertence a Thiago Larghi, com 56,8%. O segundo nesse quesito é, ironicamente, Dudamel, com 53,3%.

Atlético

Confira abaixo o rendimento de cada treinador da gestão Sette Câmara:

Oswaldo de Oliveira (2018)
Aproveitamento: 50%
Jogos: 6
Vitórias: 2
Empates: 3
Derrotas: 1

Thiago Larghi (2018)
Aproveitamento: 56,8% 
Jogos: 51
Vitórias: 25
Empates: 12
Derrotas: 14

Levir Culpi (2018-2019)
Aproveitamento: 42%
Jogos: 23
Vitórias: 8
Empates: 5
Derrotas: 8

Rodrigo Santana (2019)
Aproveitamento: 48%
Jogos: 41
Vitórias: 18
Empates: 6
Derrotas: 17

Vágner Mancini (2019)
Aproveitamento: 43, 6%
Jogos: 13
Vitórias: 4
Empates: 5
Derrotas: 4

Rafael Dudamel (2020)
Aproveitamento: 53,3%
Jogos: 10
Vitórias: 4
Empates: 4
Derrotas: 2