O Atlético anunciou mudanças drásticas em seu departamento de futebol. Na madrugada desta quinta-feira (27), por meio de sua assessoria de imprensa, a diretoria confirmou que não fazem mais parte do clube o diretor de futebol Rui Costa, o gerente Marques de Abreu e o técnico Rafael Dudamel e sua comissão técnica.

“Para o jogo de domingo, em Varginha, contra o Boa Esporte, o time será comandado por James Freitas e Lucas Gonçalves, ambos da comissão técnica fixa. O grupo se reapresenta nesta sexta-feira à tarde e já fica concentrado”, diz o comunicado.

Em sua entrevista coletiva após mais um fiasco do Galo no ano, desta vez na Copa do Brasil, Rui Costa deu a entender que a permanência de Dudamel ficaria nas mãos do presidente Sérgio Sette Câmara. O que não se esperava é que ele e Marques também seriam atingidos pela ira do mandatário.

Há uma semana, Sette Câmara fez um discurso dizendo que a continuidade de Dudamel era certa, mesmo depois da desclassificação da equipe na Sul-Americana. Ao ser questionado por um jornalista, respondeu: “Vocês já estão derrubando o treinador? O que é isso? O treinador vai ficar. Não vamos, por conta de um mês de trabalho, que ainda está começando...”. Depois do fracasso dessa quarta-feira (26), contra o Afogados, de Pernambuco, o discurso mudou.

Atlético

Dudamel

O venezuelano desembarcou em Confins no dia 6 de janeiro para ser o treinador do Atlético para as temporadas 2020 e 2021. Os novos métodos de trabalho, com uma filosofia mais rígida no dia a dia do clube, logo 'chocaram' o elenco. O alto nível de disciplina não vingou, e o Galo acumulou vexames.

Em dez partidas, foram quatro vitórias, quatro empates e somente duas derrotas. Na teoria, não se trata de um rendimento ruim. Na prática, o Atlético foi eliminado na Sul-Americana e na Copa do Brasil para os modestos Unión de Santa Fé (18° colocado do Campeonato Argentino) e Afogados (clube que disputará a Série D do Brasileiro).

Além disso, o alvinegro ocupa o quarto lugar no Campeonato Mineiro, atrás de Tombense, América e Caldense. A equipe ainda não enfrentou o Coelho, perdeu para a Veterana em pleno Mineirão e empatou com o Gavião-Carcará no Independência.

O treinador ajudou a montar grande parte deste plantel, incluindo a vinda do venezuelano Savarino e do colombiano Dylan Borrero. Além disso, vivia a expectativa de contar com o atacante Diego Tardelli para os próximos confrontos.

A pressão da torcida foi outro fator que marcou a curta trajetória de Dudamel pelo Atlético. O comandante, aliás, ficou bastante irritado com as vaias destinadas ao volante Zé Welison no revés para a Caldense e criticou a Massa por isso. Nas redes sociais, depois da desclassificação para o Afogados, muitos torcedores pediram a 'cabeça' do treinador.

Atlético

Rui Costa

A passagem de Rui Costa pelo Atlético durou menos de um ano. No dia 11 de abril de 2019, o Atlético o confirmou como seu novo diretor de futebol e que Marques, que vinha desempenhando essa função, atuaria como gerente.

Rui Costa chegou como esperança de fazer o Galo retomar os dias de glória. No currículo, trabalhos por Grêmio, Chapecoense e Athletico-PR.

No início, apoio vindo de todos os lados. Com o decorrer da temporada passada, as críticas passaram a predominar. Em várias ocasiões, ele "colocou a cara para bater", como se deu na noite dessa quarta-feira. Porém, a palavra de Sette Cãmara falou mais alto, assim como sua insatisfação, e o diretor de futebol acabou demitido.