Imagine um projeto de heavy metal que reúna os seguintes pesos pesados: Keith St. John (Burning Rain), George Lynch (Lynch Mob, ex-Dokken), Christopher Amott (Armageddon, ex-Arch Enemy), Göran Edman (ex-Yngwie Malmsteen), Stéphan Forté (Adagio), Joey Concepcion (Armageddon, Sanctuary), Thorsten Koehne (Eden’s Curse), Chris Clancy (Mutiny Within), Johannes Persson, Daniël Verberk, Steve Lamb (ex-Tygers of Pan Tang) e Sam Walters.

Quem curte o estilo tem ciência de que seria um trabalho, no mínimo, interessante. Pois bem, o fato é que esse projeto existe, graças ao multi-instumentista Ron Coolen, responsável por angariar todos esses astros e nomes emergentes de vários subgêneros do metal. Dividido em 12 atos, o álbum “Rise”, debute do músico holandês, tem data de lançamento para 1º de março – mas a partir deste fim de semana já estará disponível o download digital no site oficial do artista.

Os fãs de metal podem ter a certeza de que vão conferir um trabalho de alta qualidade, que esbanja a criatividade de Coolen e conta com o brilho dessa constelação de grandes músicos. O álbum caminha por territórios do heavy tradicional, hard rock, thrash, speed, prog e outros subgêneros do metal.

Ron Coolen

“É um sonho se tornando realidade. O álbum é um projeto solo, e contei com cantores e guitarristas solo para preencher as lacunas musicais”, conta Coolen, responsável por gravar guitarras, baixo, bateria e teclados do disco.

“Eu sabia muito bem que tinha uma grande rede de músicos, mas deveria me certificar de que cada convidado agregasse valor à música, fornecendo exatamente o que a música precisava e elevando-a a outro nível”, completou.

Ron Coolen

Outro fator chama atenção: parte do valor das vendas do disco será destinada ao tratamento do icônico guitarrista Jason Becker, que sofre de esclerose lateral amiotrófica.

Ficou curioso? Então prepara-se para, em breve, conferir um disco postulante a um lugar nas listas de melhores do heavy metal em 2020.

Ron Coolen