Três jogos fora de casa, em três competições diferentes, e apenas um gol marcado. O desempenho recente do Atlético, como visitante, foi discreto: uma vitória (URT, por 1 a 0, no Mineiro), um empate (em 0 a 0, com o Campinense, na Copa do Brasil) e um revés (Unión, por 3 a 0, na Sul-Americana).

Situação que preocupa o técnico Dudamel, ‘intraquilo’ com o placar de 0 a 0 com o Campinense, nessa quarta-feira (12), resultado que classificou o time à segunda fase da Copa do Brasil.

A equipe alvinegra agora se prepara para dois desafios importantes em casa, contra a Caldense, no domingo (16), a fim de se manter na liderança do Mineiro, e na próxima quinta-feira (20), ante o Unión de Santa Fé, no Mineirão, para avançar na Sul-Americana. Diante dos argentinos, o Galo precisará vencer por quatro ou mais gols de diferença – ou, no mínimo, por 3 a 0, para levar a disputa da vaga às penalidades.

“A partida de hoje (quarta-feira) não nos permite olhar para daqui uma semana. Antes de jogar contra o Unión, teremos um duelo (diante da Caldense). Esperamos vencer e ter mais confiança. É jogo a jogo. Não posso pensar no Unión quando tenho um confronto no domingo”, comentou Dudamel.

Atlético

Apesar disso, o treinador acredita numa melhora considerável do time em tão pouco tempo. “Não saio daqui feliz, vou intranquilo, buscando situações para melhorar. O importante é que temos bons jogadores. Todos somos conscientes que podemos crescer. Agora é respeitar as críticas e trabalhar para mudá-las”, ressaltou.

Para este domingo, contra a Veterana, o técnico poderá levar a campo uma formação mista. “Não temos jogadores titulares e suplentes. Vamos esperar a recuperação dos atletas. Na sexta-feira vou conversar com eles e encontrar uma resposta”, destacou.