Pela primeira desde 1936, uma mulher dará início ao revezamento da tocha olímpica. A atiradora grega Anna Korakaki, de 23 anos, foi a escolhida para protagonizar o ato simbólico no Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. A atleta grega, que foi medalha de ouro na Rio 2016 no tiro de pistola a 25m, foi selecionada pelo Comitê Olímpico da Grécia. Faz parte da tradição dos jogos olímpicos um atleta natural da do pais, berço da Olímpiada, dar início ao revezamento da tocha.

Anna Korakaki

Atiradora grega Anna Korakaki foi a escolhida para protagonizar o ato simbólico no Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

O caminho do artefato começa a ser trilhado no dia 12 de março, após uma cerimônia especial no histórico estádio de Olímpia, na Grécia. A tocha de Tóquio 2020 será acesa por uma atriz, personalizando uma sacerdotisa, que a entregará para  Anna Korakaki . A atleta grega fará o percurso inicial e depois dará a tocha acesa à corredora japonesa Mizuki Noguchi, campeã na maratona dos jogos de Atenas 2004.  A maratonista e outros dois campeões olímpicos japoneses – o judoca Tadahiro Nomura e a lutadora SAori Yoshida - carregarão a tocha por toda a Grécia.

Por fim, caberá a outra atleta grega, Ekatemi Stefanidi, campeã olímpica no salto com vara, entregar a tocha para o comitê organizador dos Jogos de Tóquio 2020, no estádio Panatenaico, em Atenas. No dia 20 de março a tocha deixa a Grécia com destino ao Japão. Ao chegar ao destino, a tocha acesa passará por 47 cidades, começando pela região de Tohokui, no nordeste do país asiático. O revezamento da tocha terminará no novo estádio Nacional de Tóquio, no dia 24 de julho, dia da abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Leia mais:
Tênis de mesa do Brasil estreia na Copa Pan-Americana, em Porto Rico