A grave crise administrativa, financeira e esportiva sofrida pelo Cruzeiro vem tornando frequentes os protestos da torcida celeste, desde o segundo semestre do ano passado. Em meio às cobranças, alguns personagens que fizeram ou fazem parte da gestão da instituição despertam a ira de parte dos cruzeirenses.

Um dos mais visados nas manifestações é Benecy Queiroz, funcionário do clube há 47 anos e que, atualmente, ocupa o cargo de supervisor administrativo da Raposa.

Mesmo com a renúncia do ex-presidente Wagner Pires de Sá, e dos dois vices, Hermínio Lemos e Ronaldo Granata, Benecy, que tem 80 anos, foi mantido no cargo pelo conselho gestor que vem administrando o clube estrelado.

O supervisor, inclusive, vem participando ativamente nas negociações com os jogadores para uma readequação salarial e também na montagem do elenco para a temporada.

Benecy Queiroz Cruzeiro

Sobre a pressão e as críticas de parte da torcida do Cruzeiro, que o coloca como um dos principais responsáveis pela situação crítica do clube e pedem a saída dele da Raposa, Benecy mostra tranquilidade, mas se defende.

“A torcida tem todo o direito de cobrar. O que não pode é colocar no Benecy Queiroz de 47 anos de serviços prestados a responsabilidade por tudo (crise do clube). Houve erros em diretorias passadas. O importante é que a gente tenha a hombridade de reconhecer (os erros) e trabalhar com seriedade. Eu fui nomeado por Felício Brandi (ex-presidente), passei por diversas diretorias, tenho 47 anos de casa. Seria impossível que eu fosse penalizado por todos os erros do Cruzeiro. Claro, eu participei e continuo participando, mas sempre servindo ao clube”, afirmou o dirigente.