Os primeiros dias de trabalho de Rafael Dudamel como técnico do Atlético têm chamado a atenção pela intensidade das atividades e, principalmente, pela postura do venezuelano. Se o jeito disciplinador não é segredo para ninguém, a intenção de unir o grupo e formar uma família entre os atletas passa a ser mais um diferencial que aos poucos vem à tona.

Entrevistado desta sexta-feira (16) na Cidade do Galo, o comandante de 47 anos fez uma análise do que viu até o momento e destacou o empenho de cada um dos componentes do plantel.

"Estou muito satisfeito com a resposta nestes primeiros dias de trabalho. Tem sido com algumas mudanças e exigências no estilo de trabalhar. Os jogadores tem sido incansáveis para que tudo possa fluir da melhor forma. Tenho conversado muito com o grupo, para que tenham consciência dos nosso compromissos. Tem sido poucos dias para tirar conclusões completas, mas suficientes para diagnosticar e saber com que vamos contar. Posso dizer que temos uma base de equipe bastante interessante", destacou Dudamel.

Sobre o pedido de reforços à diretoria, o técnico admitiu que entregou uma lista com alguns nomes e que o ataque é a prioridade.

"A parte ofensiva tem que melhorar. Estamos bem com Marquinhos, Bruninho, Hyoran, Cazares, mas eles têm o mesmo perfil. Precisamos fortalecer nossa equipe neste setor", revelou o venezuelano.

Questionado também sobre o preparador de goleiros Chiquinho, que ao contrário de outros membros da comissão que foram desligados permaneceu, Dudamel mostrou conhê-lo bem.

O preparador é Chiquinho. É um treinador de muita experiência e capacidade e que conhece muito bem os goleiros.  Gosto de interagir com os goleiros, treinar com eles às vezes, para ter um clima de harmonia. Converso com ele para algumas indicações, mas sempre respeitando o trabalho e as suas decisões", finalizou.

O Atlético estreia na temporada na próxima terça-feira (21). O time encara o Uberlândia, no Triângulo Mineiro, na rodada inicial do Campeonato Mineiro.