Durante todo o Campeonato Brasileiro, a torcida celeste – ou parte dela – exigiu que os atletas formados na base tivessem oportunidades no Cruzeiro, casos do zagueiro Cacá e do volante Éderson. Mas as chances não vieram na mesma proporção com atletas mais ofensivos, como o meia Maurício e o atacante Vinícius Popó, que poucas vezes atuaram na temporada.

Enquanto isso, outros clubes se deram bem nesse sentido. O mais recente exemplo é o Palmeiras, adversário da Raposa no derradeiro jogo de domingo (8), no Mineirão. O Palestra paulista goleou o Goiás, com direito a uma atuação de gala de um jovem de 17 anos. O nome do garoto reverencia um argentino que provocou nos celestes uma das maiores tristezas de sua história, dez anos atrás: Veron.

Gabriel Veron, o camisa 47 do Verdão, ganhou esse nome por influência de um vizinho dos pais, que ansiava batizar um filho homem dessa forma. No entanto, esse vizinho teve três filhas e sugeriu a alcunha ao casal, ideia que agradou à mãe de Gabriel.

Nascido em 2002, ano em que o argentino, carrasco celeste na Libertadores de 2009, disputava sua segunda Copa do Mundo, Gabriel Veron adotou o segundo nome para estampar a camisa da Seleção Brasileira Sub-17.

Dez anos depois, Cruzeiro vai para nova 'decisão' contra um novo Veron

Aliás, o Veron do combinado verde-amarelo ganhou o prêmio de melhor jogador da Copa do Mundo da categoria, o que chamou a atenção de clubes europeus. Ciente do assédio em cima do jogador, o Palmeiras estipulou um novo contrato com o atleta e uma multa rescisória de mais de R$ 250 milhões.

Nessa quinta-feira (5), enquanto o Cruzeiro perdia para o Grêmio por 2 a 0, na Arena do Grêmio, Veron dava show no estádio Brinco de Ouro, em Campinas. Autor de dois gols e uma assistência na goleada por 5 a 1 em cima do Goiás, se tornou um dos assuntos mais comentados no Twitter.

Neste domingo, o Cruzeiro precisa vencer para ter chance de se manter na Série A do Brasileiro. Para isso, terá que tomar cuidado com a habilidade deste jovem Veron e impedir mais um desastre no Mineirão.

Leia também:
Cazares volta a provocar Cruzeiro nas redes sociais; veja o vídeo
Adilson cita lance capital, explica substituições ‘precoces’ e acredita na salvação do Cruzeiro