Vindo de duas derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro, para Athletico-PR e Bahia, o Atlético tentará se reabilitar no próximo domingo (1), numa missão para lá de complicada. Em São Paulo, a equipe comandada pelo técnico Rodrigo Santana terá pela frente o Corinthians, de Fábio Carille. Amigos pessoais, os comandantes viverão dia de "inimigos" neste fim de semana.

Com 27 pontos, um a menos que o Timão, o Galo tentará trazer na bagagem o triunfo para voltar a respirar na competição e, de quebra, terminar a rodada na quinta colocação. 
"Temos uma campanha muito parecida. Um jogo de seis pontos. Eles têm a vantagem de jogar em casa, tem um grande elenco, e a gente não sabe a estratégia que usarão, principalmente por terem jogado ontem. Precisamos somar pontos lá em São Paulo", comenta Santana.

"Fábio é um cara que admiro muito, sou 'fãnzasso' do trabalho. Ele me ajudou muito. Gosto de ver o time dele jogar pelo equilíbrio e organização. O foco está todo no Brasileiro para irmos fortes e somar ponto. A nossa intenção é ir com o time todo titular. Acreditamos que vamos com o time completo", acrescenta.

Tendo como o espelho Tite, técnico da Seleção Brasileiro, o treinador atleticano teve as portas abertas com o gaúcho justamente com o "dono da prancheta" no Corinthians. "Eu o considero um irmão e devo muito a ele por muita coisa que me orientou, mesmo ele sendo auxiliar da casa. Eu tinha a certeza de que quando ele assumisse, por ter trabalho por muitos anos com o Mano (Menezes), daria certo", disse Rodrigo em entrevista ao Papo em Dia.

"O Carille, desta “nova” geração, é um cara muito abençoado. Ele foi um dos responsáveis por eu decidir aceitar a proposta do Atlético, mesmo sendo para o sub-20. Depois que assumi o time principal, conversei com ele; sempre me passando confiança. Os times dele sempre tomam pouquíssimos gols, e está sempre ganhando títulos. Me inspiro muito nele", finalizou. 

Atlético e Corinthians se enfrentam às 19h na Arena Corinthians. A partida será válida pela 17º rodada do Brasileirão.