Campeão do Campeonato Mineiro, classificado às oitavas de final da Copa Libertadores com a segunda melhor campanha na fase de grupos, e um dos presentes nas quartas de final da Copa do Brasil. Olhando esse histórico até parece que no Cruzeiro as coisas vão de “vento em popa”. Mas não é bem assim.

A fase da Raposa é ruim, o time não vence há nove jogos contando a soma geral de todas as competições que disputa, e se levarmos em conta apenas o Campeonato Brasileiro o desempenho é ainda pior. São cinco derrotas em nove jogos, apenas oito pontos conquistados e uma das piores campanhas do clube em início do torneio desde que foi adotado o sistema de pontos corridos.

15º colocado, namorando a zona de rebaixamento, onde pode frequentar caso a Chapecoense empate com o Fluminense (se houver um vencedor, o Vasco não poderá vencer o Ceará), o time de Mano Menezes se encontra nessa situação após ter perdido para o Fortaleza, na noite desta quarta-feira (2), no Castelão.

O zagueiro Léo não escondeu que o momento azul no Brasileirão é ruim, e que é preciso uma melhora imediata logo após o retorno do calendário, que seguirá parado até o fim da Copa América, que será disputada no Brasil entre 14 de junho e 7 de julho.

“A gente conseguiu alguns objetivos, que foi se classificar à próxima fase da Copa Libertadores, conquistar o Campeonato Mineiro, e, também na Copa do Brasil (chegar às quartas de final). No Brasileiro precisamos melhorar e buscar voltar às vitórias. Infelizmente não veio hoje (contra o Fortaleza), a equipe batalhou, mas não foi como queríamos. É continuar trabalhando para que depois da parada da Copa América a gente busque a fase de vitórias novamente”, disse o zagueiro Léo, em entrevista à Rádio Itatiaia.

O time estrelado ganha folga até a última semana de junho antes de retomar os treinos, no dia 24. Durante a intertemporada o técnico Mano Menezes comandará amistosos contra equipes que ainda serão definidas. A intenção é durante esse período manter o time com o máximo possível de ritmo de jogo.