Em noite inspirada de Gabi, a seleção brasileira feminina de vôlei derrotou os Estados Unidos por 3 sets a 1, com parciais de 19/25, 17/25, 25/22 e 20/25, nesta quinta-feira, pela terceira semana da Liga das Nações. Apesar de atuarem em casa, na cidade de Lincoln, as norte-americanas não conseguiram parar a ponteira, responsável por nada menos que 26 pontos.

Pontuando mais do que um set inteiro, Gabi foi o resumo da atuação brasileira nesta quinta. Mostrou consistência em quadra do início ao fim e liderou as comandadas do técnico José Roberto Guimarães, com atuação bem superior aos jogos anteriores: derrota para a Alemanha e vitória sobre a modesta equipe da Coreia do Sul.

O resultado mantém a seleção perto das primeiras colocadas da tabela, na sexta colocação, com 19 pontos. A Turquia lidera a classificação, com 24 pontos. As brasileiras voltam à quadra somente na próxima semana, no dia 11, para enfrentar o Japão, em Tóquio.

Nesta quinta, Zé Roberto escalou a mesma equipe que bateu a Coreia do Sul no dia anterior: Macris, Paula Borgo, Mara, Bia, Gabi, Natália e a líbero Leia. Ao longo do jogo, o treinador deu chances para Amanda, Lorenne, Roberta e Mayany.

A partida disputada em Lincoln foi marcada pelo equilíbrio no início do primeiro set. O Brasil só abriu vantagem quando fez 16/13. A diferença surpreendeu as americanas, que passaram a acumular erros em sequência e permitiram um triunfo parcial fácil do Brasil.

O segundo set contou com roteiro semelhante. Mas, desta vez, as brasileiras abriram vantagem mais cedo: 16/11. E, a partir daí, conduziram a parcial com tranquilidade até abrirem 2 a 0 no placar.

A terceira parcial, contudo, mudou o panorama da partida. As americanas cresceram no jogo e passaram a dominar o ataque com Andrea Drews, Dana Rettke e Kelsey Robinson. As duas primeiras foram os destaques da equipe anfitriã, com 19 e 17 pontos, respectivamente.

Mas a reação dos EUA parou aí. As brasileiras abriram pequena vantagem no início do quarto set e a mantiveram até o fim, assegurando mais um triunfo na competição.