Thiago Marreta vai encarar um grande desafio neste sábado (23). O brasileiro enfrenta o polonês Jan Blachowicz pela luta principal do UFC Praga, na República Tcheca, e já garante que em caso de vitória deseja desafiar Jon Jones, detentor do cinturão da categoria meio-pesado da organização.

"Quero enfrentar o Jon Jones, mas não penso muito no lutador em si. Meu objetivo é ser campeão. Quero quem estiver com o título. Agora, é o Jon Jones", declarou Marreta em entrevista ao Estado.

Marreta, que atualmente ocupa a sexta colocação no ranking de sua categoria, encara o quarto colocação da divisão. Para ele, um triunfo no UFC Praga "não é uma ciência exata" para entrar no caminho da disputa de título. Mas, se tiver essa oportunidade, promete "chocar o mundo". Confira a entrevista com o brasileiro:

Como foi a preparação para encarar o Jan Blachowicz?
Foi boa a preparação. Eu fiz uma parte dos treinos na minha academia e outra parte fora. Fiz mais ou menos o mesmo camp da luta passada e estamos prontos para mais essa.

Como você avalia esse combate?
Eu acho que é um duelo bem complicado. Ele é um cara bom em todos os aspectos, é bem estratégico. Se você for ver, ele tem muitas vitórias por pontos. Não é que nem o Manuwa, que vem pra cima com tudo desde o início. Vai ser um jogo de xadrez que a gente tem que ficar esperto a todo momento.

Tem algum tipo de estratégia para garantir a vitória?
Me movimentar bastante, bater e procurar o nocaute. Esse é o meu estilo de lutar e vai ser sempre isso aí.

A sequência de vitórias faz você chegar com mais confiança para a luta?
Com certeza, minhas expectativas são as melhores. Fiz o camp muito bem e vamos buscar mais uma vitória.

O que você destaca como os pontos mais fortes do seu adversário?
Ele é um cara muito inteligente, muito estratégico. É um cara bem duro. Ele é bom em pé, é bom no chão. É um cara completo.

Algo intimida você nessa luta?
Nada me intimida. O público pode esperar o Thiago Marreta indo para cima, buscando o nocaute. E se tudo der certo essa vitória vai vir.

Outra vitória pode colocar você no caminho do cinturão?
Acho que isso é difícil falar. Esse ranking é complicado. Não conto com isso porque não é uma ciência exata. Acho que existe essa possibilidade, mas não dá pra criar expectativa.

Acredita que é um dos brasileiros que pode garantir o cinturão para o País em 2019?
Acho que eu posso. Se eu tiver essa oportunidade, eu vou chocar o mundo.

Quem pretende enfrentar depois do Blachowicz?
Quero enfrentar o Jon Jones, mas não penso muito no lutador em si. Meu objetivo é ser campeão. Quero quem estiver com o título. Agora, é o Jon Jones.

Quais são os planos para 2019 dentro da organização?
É difícil falar porque isso é imprevisível. Meu foco principal agora é o Blachowicz. Depois a gente vê o que vai fazer. Quero lutar pelo título, mas, se tiver que fazer mais lutas, eu faço. Com qualquer um que o UFC colocar para mim, médio ou meio-pesado.