Há menos de um mês, o lugar de Luan no time do Atlético só seria ocupado por dois estrangeiros: o argentino Tomás Andrade e o uruguaio David Terans. Com a chegada de Levir Culpi, jogadores jovens passaram a ter chances no time principal, entre eles, o armador Bruninho, que substituiu o Menino Maluquinho no início do primeiro tempo da vitória sobre o Paraná, por 1 a 0, na noite de quarta-feira.

Com a suspensão de Ricardo Oliveira, o atacante Alerrandro, de 18 anos, também ganhou nova oportunidade entre os titulares, após ter sido utilizado em oito partidas do primeiro semestre, chegando a voltar ao time da base por indisciplina. Ele entrou no final da partida diante do Palmeiras, e parece ter caído no gosto do treinador. Assim como o volante Neto, que ficou no banco de reservas no jogo contra o Paraná.

“Isso é uma coisa boa (a utilização de pratas da casa). O Atlético sempre teve isso e não serei eu a quebrar isso. A entrada é um risco, mas num jogo em que o time está relativamente bem, facilita para eles. Sempre que eu achar que há condições, irei colocando (em campo), para que possam agarrar a oportunidade. Acredito no potencial destes meninos. Eles têm tudo para brilhar”, observou Culpi, ao fim da partida.