Três jogadores da Chapeoense sobreviveram a queda do avião que transportava a delegação brasileira a Medellín, na Colômbia. Segundo a imprensa local, foram resgatados com vida o goleiro reserva Jackson Follmann, de 24 anos, o lateral Alan Ruschel, de 27, e o zagueiro Hélio Hermito Neto. Os três estão sendo atendidos em hospitais da região.

O goleiro Marcos Danilo Padilha, de 31 anos, também chegou a ser resgatado e conduzido à uma unidade de saúde. Porém, o atleta não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã desta terça-feira (29).

Além dos três jogadores, sobreviveram à tragédia o jornalista Rafael Henzel, da Rádio Oeste Capital, e dois tripulantes da aeronave. A aeronave, com 81 pessoas a bordo, caiu em uma região de difícil acesso nas cercanias de Medellín.

A Chapecoense disputaria a final da Copa sul-americana na quarta-feira, em Medellín, contra o Atlético Nacional. O voo da companhia Lamia partiu de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, em direção a Medellín, mas se acidentou pouco antes de chegar à segunda maior cidade da Colômbia. (João Paulo Nucci).

Leia mais:
Fora da viagem, Martinuccio pede: 'Rezem por meus companheiros'
Avião fretado pela Chapecoense foi proibido pela ANAC de seguir para Medellín
Neto é encontrado em destroços e levado para hospital; Danilo não sobreviveu
Clubes e jogadores europeus saem em apoio ao Chapecoense