Capitão da seleção brasileira pentacampeã mundial em 2002, o ex-lateral-direito Cafu desaprova a nomeação de Neymar para a função na equipe dirigida pelo técnico Dunga. Ele considera que o craque do Barcelona não tem o perfil para exercer esse tipo de liderança e que deveria ser substituído no posto, preocupando-se mais em jogar seu futebol e ajudar o time a conseguir vitórias e, por consequência, títulos

"Eu sou contra Neymar ser capitão do Brasil. Precisamos assumir a responsabilidade dele. Temos que deixá-lo desfrutar de si mesmo", disse Cafu, em entrevista à revista inglesa FourFourTwo. De acordo com o que ele explicou à publicação, Neymar tem de se concentrar unicamente em exercer suas funções de jogador ofensivo da seleção.

Cafu está no momento com a seleção brasileira no Chile. Ele foi escolhido por Dunga como auxiliar técnico pontual da equipe para os jogos contra os chilenos e também contra a Venezuela, na próxima semana, pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018.

Neymar foi escolhido por Dunga capitão da seleção tão logo reassumiu o posto de treinador, após a Copa do Mundo de 2014. O capitão do penta entende que essa não foi uma boa medida. "Ele (Neymar) não tem que falar com o árbitro, ser o intermediário entre os jogadores e o treinador. Ele é o maior ícone do futebol brasileiro em 10 anos, mas agora tem que jogar, não levar recados", disse. "Miranda e David Luiz têm melhores perfis para um capitão", sugeriu.

Cafu lembrou que o Neymar marcou 11 gols desde que Dunga assumiu a seleção, sendo importante para que a equipe obtivesse 14 vitórias em 16 partidas. Mas enfatizou que o craque não conseguiu levar o Brasil a uma grande participação na Copa América.

"Ele foi expulso contra a Colômbia e ficou suspenso durante o restante do torneio", Para Cafu, a pressão e a responsabilidade de ser o capitão atrapalharam o jogador.