Mesmo sem conseguir acompanhar o companheiro de Sauber na classificação deste sábado (5), Felipe Nasr irá largar à frente do sueco Marcus Ericsson no GP da Itália de Fórmula 1, no domingo (6). O brasileiro ganhou uma posição no grid porque o outro piloto da Sauber foi punido com a perda três posições.

Ericsson sofreu a punição por ter atrapalhado uma volta rápida do alemão Nico Hülkenberg durante o Q3. Assim, não poderá colher os frutos do grande desempenho neste sábado, quando avançou à última sessão do treino classificatório, em Monza. Foi uma de suas melhores performances do ano.

No entanto, ele terá que trocar o 10º pelo 13º lugar no grid. Desta forma, beneficiará diretamente Felipe Nasr. O brasileiro vai passar do 12º para o 11º, compensando em parte a vantagem que Ericsson mostrou na pista. O sueco foi quase meio segundo mais veloz que Nasr no Q2.

A diferença gerou preocupação no brasileiro. "Uma coisa que a equipe tem de ver é que eu estou muito abaixo da velocidade comparado ao outro carro. Estou perdendo muito tempo", declarou Nasr, em entrevista à TV Globo.

O brasileiro culpou um erro por não ter avançado ao Q3 do treino. "Foi um erro meu mesmo. Eu vinha forçando o carro desde o Q1. E na segunda volta do Q2 eu cometi um erro, que me forçou a desistir da volta. Mesmo assim, temos uma boa posição na largada", afirmou Nasr, antes de ser beneficiado pela punição do companheiro.

A pena aplicada a Ericsson favoreceu também o venezuelano Pastor Maldonado, que passa da 11ª para a 10ª colocação, e o espanhol Carlos Sainz Jr, subindo para 12º no grid.