Pela segunda corrida seguida, a McLaren contará com novos componentes na unidade de potência da Honda. Às vésperas do GP da Itália de Fórmula 1, domingo (6), em Monza, a equipe anunciou nova troca em seu motor, o que vai render mais punições ao espanhol Fernando Alonso e ao britânico Jenson Button.

O piloto inglês perderá cinco posições no grid de largada no domingo, enquanto o bicampeão da F1 sofrerá baixa de 10 colocações. O número diferente se deve a diferentes componentes que foram trocados em cada unidade de potência.

Na etapa passada, na Bélgica, eles já haviam enfrentado punições por causa de mudanças no motor. Ao todo, a dupla perdeu junta 105 posições no grid. Largaram nas últimas colocações e cumpriram toda a sanção em Spa.

A utilização do nono motor da temporada em Monza - o regulamento permite apenas cinco unidades ao longo de todo o campeonato - é uma decisão estratégica da McLaren. Ciente de que terá poucas chances no veloz circuito italiano, a equipe quer trocar todos os componentes possíveis agora para cumprir as punições neste fim de semana.

Assim, terá motor zerado para o GP da Cingapura, no qual a McLaren acredita que terá maior probabilidade de buscar bom resultado, por causa das características do traçado. A próxima etapa da F1 será disputada daqui a duas semanas, no dia 20.

A busca por um resultado melhor em Cingapura também motivou as mudanças na Red Bull. Sem condições de alcançar o potente motor Mercedes em Monza, a equipe embalada pela criticada Renault quer trocar todos os componentes na Itália para não levar nenhuma punição para a próxima corrida.

A decisão vai causar perda de 10 posições ao russo Daniil Kvyat no grid de largada. O australiano Daniel Ricciardo vai largar do fundo do pelotão por causa da punição de 25 colocações.

"Sabemos que vamos sofrer bastante aqui neste circuito de alta velocidade. Então faz sentido levar todas as punições aqui por usarmos o sexto motor. Assim, estaremos prontos para dar o nosso melhor na próxima prova. Já usamos toda a quilometragem dos motores anteriores e teríamos que levar essa punição em algum momento do ano. Este é o melhor lugar para isso", afirmou o chefe de equipe da Red Bull, Christian Horner.

Equipe satélite da Red Bull, a Toro Rosso vai usar estratégia semelhante no fim de semana. Por isso trocou o motor do espanhol Carlos Sainz Jr. Ele perderá dez posições no grid. "Espero recuperar algumas colocações durante a corrida, como Max [Verstappen, companheiro na equipe] fez em Spa", disse o piloto, referindo-se à etapa belga, disputada há duas semanas.