O erros do árbitro Marcelo de Lima Henrique ainda não saem da cabeça dos funcionários do Atlético. O técnico Levir Culpi, revoltado com os donos do apito que prejudicaram o Galo no Brasileirão, citou artimanhas usadas pelos próprios times do Brasileirão para provar que a sociedade brasileira tem a desonestidade enterradas em suas entranhas.

"O Corinthians acha que vai vencer mais facilmente o adversário se encharcar o gramado. O Atlético acha que se jogar no Independência, irá deixar o adversário acuado. Os gaúchos dão palestrar para os gandulas sobre como repor a bola. O Goiás jogando no gramado maior acha que leva vantagem sobre os outros. Passando por este princípio, o que você acha que acontece com a arbitragem?", afirmou o treinador.

A revolta do Atlético com a arbitragem é potencializada pelas atuações dos "homens de preto" nas partidas do líder Corinthians. Para Levir, o credibilidade do Campeonato Brasileiro já está comprometida.

"Na verdade o Campeonato Brasileiro 2015 já está manchado pela arbitragem. Não me lembro de ter havido, nos últimos tempos, tamanha comoção contra a arbitragem. Causa uma desconfiança, porque as situações foram muito repetidas", disse o técnico, que prega a vitória honesta como a única legítima para os jogadores, mesmo vivendo em um país que sangra corrupção.

"Meu trabalho é colocar para os jgoadores que não existe outra concepção de vitória que não seja honesta. Mas ficamos desconfiados porque vivemos e um país desonesto e todos nós somos desonestos", completou Levir.