Após perder mais um importante jogador do elenco santista, Dorival Júnior atacou a sequência de jogos da equipe neste segundo semestre do ano. O técnico classificou a maratona de partidas de "estúpida" por causar forte desgaste físico nos jogadores. Na vitória contra a Chapecoense, por 3 a 1, a bola da vez foi Geuvânio, que deixou o gramado com dores na coxa direita.

Para Dorival, o desgaste vai prejudicar a boa sequência do Santos no Brasileirão e na Copa do Brasil. O time ostenta invencibilidade de 11 jogos. "Eu acho muito difícil manter [este ritmo]. É natural que a equipe vá sentir, em razão das perdas importantes. Joga-se em intensidade até um determinado momento. A sequência é estúpida e descaracteriza todo o trabalho e a maneira da equipe trabalhar", reclamou o técnico.

A sequência de jogos já cobra seu preço ao Santos. Antes de perder Geuvânio, Dorival sofreu a baixa de Gabriel, que vinha sendo uma das referências da equipe. Ele se machucou no clássico com o Corinthians, na quarta-feira da semana passada, pela Copa do Brasil. Ele pode voltar ao time no fim de semana, no duelo contra o Sport, domingo.

O treinador, contudo, não sabe se mandará Gabriel a campo. Dorival admitiu que pode ter errado em sua estratégia de mandar força máxima em todas as partidas do Brasileirão e da Copa do Brasil. E cogita mudanças nas próximas semanas, depois da boa reação do Santos no Brasileirão - ocupa agora o 8º lugar, com 33 pontos, a três do G4.

"Não sabíamos se estávamos tomando as atitudes corretas, mantendo o elenco em todos os jogos. Perdemos um jogador, com certeza, por causa disso, por causa da sequência absurda, que faz com que exista um desgaste excessivo. Dificilmente um jogador se recupera de uma rodada para outra. Eu quero continuar insistindo com o grupo e vou tentar manter a equipe até o último momento. Mas sou sincero, nem assim tenho certeza se estamos no caminho certo."