O brasileiro Felipe Massa teve de se contentar com o sexto melhor tempo neste sábado no treino classificatório do GP da Bélgica de Fórmula 1, em Spa-Francorchamps. A prova acontece neste domingo a partir das 9h (de Brasília). Em uma classificação marcada pela pouca diferença entre os tempos, Massa foi apenas 148 milésimos mais lento que seu companheiro de Williams, Valtteri Bottas, que larga em terceiro. Mas o brasileiro mostra confiança para a prova.

"Acabei perdendo um pouco de tempo na chicane, mas o problema é que os tempos ficaram muito próximos e, com uns três décimos, eu teria ganho várias posições", declarou o brasileiro. "Foi uma pena, mas amanhã (domingo) é outra história. Mostramos hoje (sábado) que o carro está em uma boa condição e que estamos na briga. Temos quatro equipes muito próximas e, na corrida, pode chover também. Então, nunca se sabe o que pode acontecer", completou o piloto da Williams. O brasileiro fez o sétimo melhor tempo, mas vai largar em sexto por causa de punição a Romain Grosjean pela troca do câmbio.

BOTTAS COMEMORA GRID - O companheiro de Massa retorna aos melhores lugares da classificação após nove etapas do circuito. O finlandês larga em terceiro lugar no GP da Bélgica por ser o mais rápido em um grupo de sete pilotos, que ficou dividido por apenas 288 milésimos.

"É bom estar de volta ao top 3 na classificação", comemorou o companheiro de Massa. "Foi uma boa sessão. Olhando para a tabela de tempos nos treinos, sabíamos o que podíamos fazer, o carro estava bem acertado e a sensação estava muito boa na classificação", analisou o finlandês.

NASR DEIXA TREINO SURPRESO - Com a esperança de entrar entre os 10 melhores classificados pela quarta vez no ano, o brasileiro Felipe Nasr acabou frustrado com a eliminação ainda na primeira parte do treino. O brasileiro fez apenas o 16º melhor tempo, mas vai largar em 15º por causa de punição a Max Verstappen pela troca do motor.

O piloto da Sauber, que corre pela primeira vez com a versão atualizada do motor Ferrari, reconheceu a surpresa pelo desempenho ruim.

"Eu até que vinha fazendo uma boa volta, mas não tinha tanta aderência no pneu quanto esperava", explicou. "O equilíbrio do carro estava bom, mas nosso objetivo era ir para o Q2 e acabei ficando surpreso por ter sido eliminado tão cedo", concluiu.