A diretoria do Santos acreditava que poderia acertar a renovação de contrato de Robinho no final de semana passado, mas, sem sucesso, adotou discurso totalmente diferente em relação ao assunto. O presidente Modesto Roma e o vice Cesar Conforti se reuniram com Marisa Alija Ramos, advogada do atacante e entregou a proposta limite que o clube pode pagar.

Marisa disse que gostou do que ouviu dos dirigentes e todos saíram otimistas da reunião. Entretanto, Robinho ainda não assinou a renovação. Para Modesto, não é preciso ter pressa para definir a situação. "Tudo segue igual. A bola está com ele, mas você conhece o Robinho, quando ele está com a bola, ele gosta de driblar, de dar caneta, chapéu", afirmou.

Robinho deve receber R$ 1 milhão por mês, entre direitos de imagem e salário. E o tempo de contrato será de três anos, embora o atacante tivesse pedido cinco anos.

"Não existe prazo. Dia 30 pode ser um prazo, mas, por enquanto estamos tranquilos quanto a isso. Na hora que tiver tudo definido vocês (jornalistas) serão comunicados", disse Modesto. Recentemente, clubes da Turquia manifestaram interesse no atacante de 31 anos, mas não chegaram a fazer proposta.