O chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene, afirmou nesta quarta-feira (10) que ainda não está procurando por um novo piloto para o time italiano, apesar da insatisfação demonstrada com erro feio de Kimi Raikkonen no fim do GP do Canadá de Fórmula 1, no domingo. O finlandês tem contrato somente até o fim do ano e segue à sombra do companheiro Sebastian Vettel no atual campeonato.

"Estou concentrado neste momento somente nos nossos dois pilotos. Mas sei muito bem que, se eu precisar de um novo piloto para a Ferrari, posso conseguir isso a qualquer momento. Não é um problema. O problema é trabalhar com o piloto que temos e ter certeza de que ele está apresentando sua melhor performance", afirma Arrivabene.

No domingo, o dirigente repreendeu Raikkonen por causa do erro cometido nas voltas finais da corrida canadense. O finlandês era o terceiro colocado, atrás somente dos carros da Mercedes, quando rodou sozinho na pista e perdeu o lugar no pódio para o compatriota Valtteri Bottas, da Williams. A falha irritou Arrivabene.

Nesta quarta, ele voltou a condicionar a renovação do contrato de Raikkonen a um bom desempenho nas pistas. "Vai depender dos resultados. Ele precisa conquistar pontos para o time. Para nós, o Mundial de Construtores é muito importante. E precisamos dos dois pilotos para levar este título. Fui bem direto com Kimi e ele sabe muito bem: quantos mais pontos ele entregar, maiores serão suas chances de ficar aqui!", diz o chefe de equipe.

Na temporada, Raikkonen vem sendo superado com frequência por Vettel, estreante na Ferrari. O alemão já venceu uma corrida e tem outros quatro pódios no campeonato, enquanto o finlandês obteve apenas um pódio nas sete primeiras provas do ano. Sem render o esperado, já vem sendo alvo de rumores de que será substituído em 2016 por Bottas, atual companheiro de Felipe Massa na Williams.