Uma campanha para "quem não vai ao estádio" pode levar o Corinthians à liderança no ranking de sócios-torcedores. Lançado na semana passada, o plano "Minha Paixão" do programa Fiel Torcedor tem como principal atrativo a mensalidade: R$ 9.

Após o lançamento, o clube superou a marca de 100 mil sócios - hoje já está em 104 mil - e mira alcançar os rivais à frente: o Palmeiras e o Internacional. A longo prazo a meta é ambiciosa: ultrapassar o clube com mais sócios do mundo, o Benfica, de Portugal, com cerca de 270 mil torcedores.

O valor baixo do plano deve turbinar o número de sócios. O que chama atenção é que esse novo produto é voltado a quem mora fora da Capital ou aqueles que vão pouco ao estádio. "Temos cinco planos do Fiel Torcedor. Em quatro deles, o foco são o ingresso e a prioridade de compra. Neste novo plano, o foco são benefícios, o ingresso é secundário", afirmou o diretor de marketing do clube Marcelo Passos.

Entre os benefícios, por exemplo, estão descontos em assinatura de canais de televisão a cabo, parceria com aplicativos de táxi e visitas ao Memorial do clube, no Parque São Jorge, e ao estádio Itaquerão, a Arena Corinthians.

Por R$ 9 por mês, o "Minha Paixão" não dá direito à compra antecipada de ingressos como os outros planos. Quem aderiu a esse novo produto e quer ir ao estádio tem de esperar um sorteio para ter direito ao jogo. Mas um corintiano que vive, por exemplo, em Curitiba e aderir ao novo plano terá prioridade de compra quando o Corinthians jogar na capital paranaense. "Atendemos a uma demanda que tínhamos detectado pelas redes sociais, de torcedores de fora de São Paulo e que queriam, de alguma forma, contribuir com o clube", disse Passos.

Projeção

Ao aumentar o número de sócios-torcedores, o diretor de marketing diz que o objetivo é trazer mais dinheiro ao clube. Os recursos do Fiel Torcedor são destinados ao futebol - o valor do ingresso, em si, fica com o fundo que administra o estádio.

Passos evita fazer uma projeção do número de sócios-torcedores. Mas disse que não é impossível ultrapassar o Benfica. "Se 1% da torcida corintiana aderir a um dos planos do Fiel Torcedor atingiríamos uma marca de 300 mil sócios. Por que não?", afirmou.