O fraco rendimento da McLaren no treino que definiu o grid do GP da Austrália não surpreendeu Jenson Button neste sábado. O piloto inglês admitiu que já esperava uma posição ruim no grid porque a equipe teve muitas dificuldades durante os testes da pré-temporada.

Os pilotos da McLaren serão os últimos no grid de largada. Button sairá do 17º e penúltimo lugar, logo à frente do dinamarquês Kevin Magnussen, substituto do espanhol Fernando Alonso - ainda se recupera do acidente sofrido na última bateria de testes. A equipe não ia tão mal na classificação desde o GP da Malásia de 2010, atrapalhado por forte chuva.

"Este nível de performance não foi uma surpresa para nós. Sabíamos desde o inverno [europeu, entre dezembro, janeiro e fevereiro] que não havia ritmo de corrida. Tínhamos consciência de que não seríamos competitivos aqui", comentou o campeão mundial de 2009.

Apesar disso, Button acredita no potencial do novo carro da McLaren, que voltou a formar parceria com a fornecedora de motor Honda. "Tenho uma boa sensação no carro. Sei que ainda estamos longe, mas o básico está ali. E estamos acrescentando nossa experiência para aprender mais a cada volta", afirmou.

Diante destas dificuldades, o inglês reconhece que a McLaren terá uma corrida "difícil" no domingo. "Será realmente uma prova complicada para nós. Ainda não testamos trechos mais longos [nos testes]. Meu trajeto mais longo é de 12 voltas. Mas queremos fazer o melhor que pudermos para aprender o máximo que der", afirmou.