Mesmo com time misto, o São Paulo derrotou o Santos por 1 a 0, neste domingo, na Arena Pantanal, em Cuiabá, pela 36ª rodada do Brasileirão. Apesar da vitória no clássico, não tem mais chances de conquistar o título, que foi assegurado por antecipação pelo Cruzeiro. Mas a vaga são-paulina na Copa Libertadores de 2015 já está garantida, pelo menos como quarto colocado do campeonato.

A vitória no clássico levou o São Paulo aos 69 pontos. Faltando apenas duas rodadas para o final do campeonato, não pode mais alcançar o campeão Cruzeiro, que tem 76. Mas já assegurou pelo menos a quarta posição no Brasileirão, o que lhe dá vaga na Libertadores. Para o Santos, estacionado nos 47 pontos e vivendo um triste fim de temporada, foi a nona partida seguida sem ganhar.

Como o título brasileiro tinha ficado praticamente inalcançável, após os resultados da última rodada, o técnico Muricy Ramalho poupou quase todos os titulares neste domingo. Mesmo porque, o São Paulo tem uma decisão na quarta-feira, quando enfrenta o Atlético Nacional no Morumbi, pela semifinal da Copa Sul-Americana - no jogo de ida, o time colombiano venceu por 1 a 0.

O Santos, por sua vez, já está em ritmo de férias. Sem risco de rebaixamento e fora da briga pela vaga na Libertadores, vem apenas cumprindo tabela na reta final da temporada. O maior incentivo santista neste domingo foi mesmo a cota de R$ 1 milhão, livre de despesas, que recebeu de uma empresa de eventos que "comprou" o mando do clássico, levando-o para a Arena Pantanal.

Feliz por ver um jogo do Brasileirão, a torcida em Cuiabá lotou a Arena Pantanal neste domingo. Mas deve ter ficado chateada com o nível do primeiro tempo. De um lado, um São Paulo cheio de reservas. E do outro, um Santos desinteressado, sem inspiração nem para acabar com a sequência de oito jogos sem vitória - agora, já são nove (três empates e seis derrotas), contando com a Copa do Brasil.

O primeiro tempo foi disputado em ritmo lento. Os dois times tiveram muita dificuldade para finalizar e chegar à área adversária. Mesmo diante de um adversário apostando mais nos contra-ataques, o Santos só ameaçou de verdade aos 18 minutos, quando Gabriel recebeu boa bola e, quando ia tocar para o gol, Rogério Ceni saiu abafando e evitou o chute do atacante santista.

A melhor chance do primeiro tempo, portanto, foi mesmo do São Paulo. Na única vez que chegou verdadeiramente com perigo ao gol adversário, quase abriu o placar na Arena Pantanal. Foi aos 37 minutos, quando Ademilson arriscou de longe e exigiu uma boa defesa de Aranha. Na sequência, Osvaldo pegou o rebote do goleiro, mas Cicinho travou o chute na hora certa, salvando o Santos.

No segundo tempo, o técnico Enderson Moreira voltou com uma formação mais ofensiva: entraram Geuvânio e Thiago Ribeiro nos lugares de Gabriel e Souza no Santos. Muricy também mexeu no São Paulo, com Luis Fabiano substituindo Alexandre Pato. Os dois times, então, melhoraram de produção, dando mais emoção ao clássico. E o gol não demorou muito tempo para sair.

O Santos ameaçou primeiro: aos sete minutos, Geuvânio ficou sozinho diante de Rogério Ceni, após furada de Edson Silva, mas chutou para fora. A resposta são-paulina veio aos nove, quando Boschilia recebeu de Reinaldo e chutou cruzado, fazendo 1 a 0. O ataque santista começou, então, a pressionar em busca do empate, desperdiçando seguidas oportunidades para marcar o gol.

Aos 11 minutos, por exemplo, Geuvânio acertou o travessão. Aos 12, Caju conseguiu uma linda tabela com Robinho, mas chutou fraco e facilitou a defesa de Rogério Ceni. E aos 13, Lucas Lima fez fila na marcação são-paulina e, na hora de finalizar, mandou na mão do goleiro. O São Paulo também teve ótima chance aos 17, quando Paulo Miranda, sozinho na área, cabeceou para fora.

Depois dessa sequência inicial dos dois times, o ritmo do jogo diminuiu um pouco. Destaque santista em campo, Geuvânio voltou a assustar aos 22 minutos, quando passou no meio de dois zagueiros, mas chutou muito mal, na mão de Rogério Ceni. O Santos ainda insistiu em busca do empate, mas o São Paulo soube se segurar, para comemorar a vitória no clássico e a vaga na Libertadores.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 0 X 1 SÃO PAULO

SANTOS - Aranha; Cicinho, Edu Dracena, Neto e Caju; Alison, Arouca, Souza (Thiago Ribeiro) e Lucas Lima; Robinho (Leandro Damião) e Gabriel (Geuvânio). Técnico: Enderson Moreira.

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Paulo Miranda, Antonio Carlos, Edson Silva e Reinaldo; Hudson, Auro (Denilson) e Boschilia (Michel Bastos); Osvaldo, Ademilson e Alexandre Pato (Luis Fabiano). Técnico: Muricy Ramalho.

GOL - Boschilia, aos nove minutos do primeiro tempo.
ÁRBITRO - Flávio Rodrigues Guerra (SP).
CARTÃO AMARELO - Lucas Lima, Edu Dracena, Alison, Thiago Ribeiro e Osvaldo.
RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.
LOCAL - Arena Pantanal, em Cuiabá (MT).