O São Paulo mereceu vencer o Criciúma na noite desta quinta-feira (4), no Morumbi, para pouco mais de 10 mil torcedores, avançando às oitavas de final da Copa Sul-Americana. Mas o fato é que os dois gols saíram em lances de sorte: em um gol contra marcado para Edson Silva e numa joelhada de Kaká em rebote de chute que ele mandou em cima do goleiro. No segundo tempo, com o espaço, o time tricolor perdeu pelo menos quatro boas chances. O visitante, que ganhou por 2 a 1 na ida, na semana passada, precisava de um gol para levar a decisão para os pênaltis, mas pouco ameaçou Rogério Ceni.

A Conmebol alterou a tabela da Sul-Americana para que os times brasileiros fiquem do mesmo lado da chave. Por isso, o São Paulo pega quem passar entre Huachipato (Chile) e Universidad de Quito (Equador). Pelo Brasileirão, o time paulista recebe o Sport, domingo. O Criciúma volta a Santa Catarina para pegar o Corinthians, no mesmo dia.

O JOGO

Gripado, Pato acabou vetado no vestiário e deu lugar a Osvaldo no time titular do São Paulo. Assim, Muricy perdeu a chance de repetir o quarteto invicto (Kaká, Pato, Ganso, Kardec) e teve que alterar a forma de o time jogar, com Osvaldo aberto na esquerda. De cara era possível ver que faltava mobilidade à equipe.

Com o Criciúma fechadinho, o meio-campo tricolor não conseguia fazer a bola chegar a Kardec. Kaká e Ganso, bem marcados, não ajudavam. Para piorar, uma avenida nas costas do improvisado Michel Bastos na esquerda da defesa permitia ao Criciúma chegar e assustar três vezes. Com 15 minutos, os donos da casa já eram vaiados.

A coisa parecia que só pioraria. Aos 24 minutos, Rogério Ceni deu rebote em cruzamento de Giovanni e Lucca ficou com o gol vazio. Desequilibrado, mandou para fora a chance de mudar a história do jogo. Depois disso, a sorte começaria a jogar pelo time tricolor.

Aos 32, em um escanteio mal marcado para o São Paulo (a bola bateu em Michel Bastos antes de sair), Osvaldo levantou na área, João Vitor desviou com o braço e a bola ainda bateu em Ronaldo Alves antes de entrar. O árbitro errou ao marcar o gol para Edson Silva, que subiu no cruzamento, mas sequer resvalou.

Oito minutos depois, após lançamento longo de Toloi e erro da defesa catarinense, Ganso ficou cara a cara com Galatto. Ao invés de tentar o toque de cobertura, armou o chute e passou para Kaká, que dominou errado e chutou em cima do goleiro. Por sorte, a bola voltou no joelho do são-paulino e foi para o gol.

Na volta do intervalo, o São Paulo parecia desatento, talvez satisfeito com o placar de 2 a 0. Assim, abriu espaço para o Criciúma começar a mandar no jogo. Sem Paulo Baier, o time catarinense, porém, não conseguia aproveitar a liberdade.

Quando o São Paulo quis jogar, encontrou um Criciúma desprevenido na defesa. Aí, o problema foi as finalizações. Kardec recebeu cara a cara com o goleiro, mas chutou forte, alto, por cima. Pior fez Osvaldo, que desviou na pequena área, após cruzamento de Michel Bastos, e perdeu gol feito.

Muricy trocou Osvaldo e Kaká por Reinaldo e Boschilia. O garoto perdeu chance dando um drible a mais e sendo derrubado na entrada da área - falta que o árbitro não deu. Já Michel Bastos, deslocado para o ataque, tentou chute cruzado e fez feio. No finalzinho, Kardec mandou em cima de Galatto.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 2 X 0 CRICIÚMA


SÃO PAULO - Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Edson Silva e Michel Bastos; Denilson, Souza e Ganso; Osvaldo (Reinaldo), Kaká (Boschilia) e Alan Kardec. Técnico - Muricy Ramalho.

CRICIÚMA - Galatto; Luis Felipe, Alcides, Ronaldo Alves e Giovanni (Ronaldo Mendes); Serginho, João Vitor, Cleber Santana e Wellington Bruno (Souza); Silvinho e Lucca (Rafael Costa). Técnico - Wilson Vaterkemper (interino).

GOLS - Edson Silva, aos 32, e Kaká, aos 40 minutos do primeiro tempo.
ÁRBITRO - Ricardo Marques (Fifa/MG).
CARTÃO AMARELO - Não houve.
RENDA - R$ 243.560,00.
PÚBLICO - 10.140 pagantes.
LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).