O astro Diego Maradona não concordou com a decisão da Fifa de eleger o argentino Lionel Messi o melhor jogador da Copa do Mundo, mesmo que não tenha criticado o desempenho do compatriota, que acabou sendo derrotado na decisão do último domingo, no Maracanã, onde a Alemanha se sagrou tetracampeã ao derrotar a Argentina por 1 a 0, em duelo definido na prorrogação.

"Vi Messi como se não quisesse 'agarrar' o prêmio de melhor jogador", afirmou. "O levaria ao céu, mas quando não é justo e quando querem fazê-lo ganhar algo que não ganhou, é injusto", avaliou o craque, comentarista do canal de TV venezuelano Telesur durante a Copa.

Para Maradona, o colombiano James Rodríguez, artilheiro da Copa com seis gols, e o holandês Arjen Robben foram os principais destaques do torneio. "Robben fez um campeonato excepcional e Thomas Müller na partida com a Argentina fez um sacrifício incrível... James Rodríguez foi o melhor jogador do Mundial", afirmou.

Maradona também criticou a entrega do prêmio Fair Play para a Colômbia, se lembrando da joelhada dada pelo lateral colombiano Camilo Zúñiga em Neymar, que deixou o astro brasileiro fora da reta final da Copa. "A Fifa se contradisse ao entregar o prêmio de Fair Play para a Colômbia. Zuniga deu uma joelhada e tirou Neymar, o melhor jogador do Brasil. Estamos em um mundo de cabeça para baixo", criticou.

Avaliando a decisão, Maradona elogiou o desempenho do volante Javier Mascherano, um dos destaques da Argentina na Copa. "Para mim Javier Mascherano foi excepcional, também Ezequiel Garay, Pablo Zabaleta e Marcos Rojo", disse Maradona, que criticou a saída de Ezequiel Lavezzi no intervalo, trocado por Sergio Agüero, mesmo que tenha evitado condenar o técnico Alejandro Sabella.

"Eu me questiono sobre a saída de Ezequiel Lavezzi, que estava jogando fenomenalmente, mas eu não quero condenar ninguém, não é o meu estilo... Eu acho que Sergio Agüero não era para esse tipo de competição. Eu não vou criticar o técnico", afirmou Maradona, que também lamentou as chances de gol perdidas pela Argentina na decisão da Copa.