Cerca de 20 mil pessoas passaram pelo Intersports Brazil Hall nos quatro dias de evento. A maioria delas aproveitava para conversar, passear e gerar barulho, sem se preocupar com a concentração. Contudo, no meio deste "mundo" duas ilhas silenciosas chamavam a atenção.

Lado a lado, os estandes do Sierra Poker e do Campeonato de Futebol Virtual, organizada pela Federação Mineira da modalidade, tinham os participantes mais concentrados. Calados, atentos a cada detalhe do jogo, eles aparentavam nem estar um salão da proporção do Intersports Brazil.

"O barulho atrapalha um pouco, você perde a concentração. Mas deu para adequar ao ambiente", afirmou Leandro Rodrigues, que, neste domingo (24), foi o último participante eliminado antes de entrar na zona de premiação.

Filipe Souza, diretor de marketing da Sierra Poker, explicou a necessidade da atenção redobrada dentro do esporte.

"O póquer ele é um jogo psicologico antes de tudo. Existem semelhanças com jogos de concentração. O cara coloca óculos escuros, fone de ouvido, mesmo em ambiente silencioso, para se isolar de todo o resto", avaliou.


Intersports Hall Brazil
Jogadores de futebol virtual tmbém precisam de atenção para jogar (Foto: Aldo Azevedo/A3 Webvídeo)
 

O futebol virtual padecia da mesma situação. Com o barulho produzido de todos os lados, os jogadores apenas olhavam para a tela da televisão e, de vez em quando, para o controle do videogame.

"A verdade é que os jogadores estão tão no mundo deles, que o que acontece em volta acaba sendo indiferente", afirmou Marcelo Starling Mol, presidente da Federação Mineira de Futebol Virtual.

A participação no Intersports Brazil Hall

O póquer e o futebol virtual aprovaram o primeiro Intersports Brazil Hall, que aconteceu entre os dias 21 e 24 de março. Os dois esportes apresentaram bom número de praticantes durante o salão internacional de marketing e licenciamento esportivo e conseguiram divulgar as modalidades esportivas, objetivo principal de ambos.

"Achei espetacular. o poquer é um mercado novo. é mais uma forma de inserir o póquer na sociedade como um esporte de habilidade.São formas de desmistificar aquela coisa de jogo de azar", disse Filipe Souza, relembrando que o póquer foi aceito como esporte da mente, igual ao xadrez, pelo Ministério do Esporte.

Na sexta e sábado, cerca de dez mil reais foram distribuídos em prêmios. Mais de 50 participantes em cada um dos dias esteve presente no estande da empresa de póquer, competindo entre si.

No futebol virtual, nos quatro dias de evento, cerca de 300 pessoas participaram do grande campeonato. A sinergia da competição com a feira foi aprovada por Marcelo Starling.

"Apesar do futebol virtual, muitos pensaram que é um evento de tecnologia. Então, como a maioria deles é fanático por futebol tem tudo a ver com o evento. Os participantes acharam sensacional as opções de entretenimento. Essa soma do futebol virtual com a feira", comentou o presidente.