O clube de futebol Alianza Lima, um dos mais populares do Peru, analisa a possibilidade de usar o 'popular' viagra em seus jogadores para manter o time 'firme' quando jogar na altitude, informou nesta quarta-feira (27) a instituição.

"Quando estivemos na Espanha, durante a pré-temporada, conversamos com o médico do Alianza, Hugo Blácido, sobre este tema e ele nos explicou que o Viagra pode ajudar a melhorar a parte física dos jogadores", disse à imprensa o técnico Wilmar Valencia.

Se os resultados médicos confirmarem que o 'comprimido azul' realmente ajuda a performance dos jogadores, Valencia admite utilizar o recurso para 'erguer' sua equipe. O preparador físico do Alianza, Freddy Prado, explicou que o uso do viagra no futebol não é nenhum doping, mas ajuda ao coração a bombear mais sangue e permite mais oxigenação.

Alguns clubes já utilizaram estes comprimidos, como o Grêmio de Porto Alegre, disse Blácido à imprensa.

"Ainda não decidimos, antes é preciso fazer uma avaliação médica dos jogadores", afirmou Prado.

As partidas do torneio local no Peru ocorrem, em geral, em zonas andinas de grandes altitudes, que vão de 2.700 a 3.300 metros. As equipes locais aproveitam esta vantagem para conseguir bons resultados.

O médico do Universitario de Deportes, Jaime Velásquez, negou o uso de Viagra para a próxima partida contra o Cienciano, na cidade de Cusco, a 3.300 metros de altitude.

"O Viagra está totalmente descartado em Cusco. Há alguns relatos de pessoas que usaram estes comprimidos para aguentar a altitude, mas para mim esse é um tema mental".