O plenário da Câmara dos Deputados rejeitou na noite de terça-feira (10) a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 135/19, que tornaria obrigatório o voto impresso nas eleições. Foram 229 votos favoráveis, 218 contrários e uma abstenção. Para que fosse aprovada, a PEC precisava de, no mínimo, 308 votos em dois turnos de votação. A matéria foi arquivada.

Veja abaixo como votou cada deputado mineiro:

SIM 

Alê Silva (PSL)
Charlles Evangelis (PSL) 
Delegado Marcelo (PSL) 
Diego Andrade (PSD) 
Dimas Fabiano (PP) 
Domingos Sávio (PSDB)  
Dr. Frederico (Patriota)
Emidinho Madeira (PSB) 
Eros Biondini (PROS) 
EuclydesPettersen (PSC) 
Franco Cartafina (PP) 
Fred Costa (Patriota) 
Gilberto Abramo (Republicanos) 
Greyce Elias (Avante) 
Hercílio Diniz (MDB) 
Júlio Delgado (PSB) 
Junio Amaral (PSL) 
Lafayette Andrada (Republicanos)  
Léo Motta (PSL) 
Lincoln Portela (PL) 
Lucas Gonzalez (Novo) 
Misael Varella (PSD) 
Stefano Aguiar (PSD)
SubtenenteGonzaga (PDT)
Weliton Prado (PROS) 
Zé Vitor (PL) 

NÃO 

Aelton Freitas (PL) 
André Janones (Avante) 
Áurea Carolina (PSOL) 
Eduardo Barbosa (PSDB) 
Leonardo Monteiro (PT) 
Luis Tibé (Avante)
Marcelo Aro (PP) 
Mário Heringer (PDT) 
Newton Cardoso Jr (MDB) 
Odair Cunha (PT) 
Padre João (PT)
Patrus Ananias (PT) 
Paulo Guedes (PT) 
Reginaldo Lopes (PT) 
Rodrigo de Castro (PSDB) 
Rogério Correia (PT) 
Tiago Mitraud (Novo) 
Vilson da Fetaemg (PSB) 

ABSTENÇÃO

Aécio Neves (PSDB)

Leia Mais:
Fiemg engrossa críticas à reforma tributária proposta pelo governo federal
Câmara aprova texto-base de MP sobre suspenção de contratos de trabalho