A presidente Dilma Rousseff definiu nesta segunda-feira (14) o subprocurador-geral da República, Eugênio Aragão, como novo ministro da Justiça.

A petista reuniu-se nesta segunda-feira (14) com o o subprocurador para fazer o convite, que foi aceito por ele. O Palácio do Planalto divulgará ainda nesta segunda-feira (14) uma nota confirmando a escolha.

Aragão substituirá Wellington Lima e Silva que, na quarta-feira (9), foi proibido pelo STF (Supremo Tribunal Federal) de acumular a carreira de procurador da Bahia com o cargo na Esplanada dos Ministério.

Wellington decidiu não abrir mão da carreira de procurador. "Pedi para a presidente Dilma Rousseff para sair devido a essas circunstâncias. Foi uma decisão pessoal", afirmou o ministro à reportagem.