Um dos principais aliados do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o deputado André Moura (SE), líder do PSC na Casa, minimizou os efeitos da denuncia apresentada nesta quinta-feira, 20, pela PGR (Procuradoria Geral da República) ao STF (Supremo Tribunal Federal) contra o peemedebista.

"Foi o que governo que tentou plantar essa história de que ele (Cunha) está isolado. Isso começou depois do anúncio do rompimento. Quem está isolado é o governo, não o Eduardo Cunha. A denúncia não enfraquece ele em nada", disse o parlamentar ao Estado.

Ainda segundo Moura, o parlamentar vai continuar conduzindo a Casa "com a mesma independência de sempre" e contará com o apoio dos líderes partidários para permanecer no cargo. "Isso (a denúncia) foi discutido na reunião de líderes. A conclusão foi que, enquanto o processo não transitar em julgado, ele não poderá ser condenado por antecipação. A denúncia não tira de Eduardo Cunha a autoridade para conduzir a casa", concluiu o líder do PSC.

Eduardo Cunha foi denunciado pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção que teriam sido cometidos no âmbito do esquema denunciado pela operação "Lava Jato".