Autoridades locais da Alemanha confirmaram a morte de 103 pessoas e o desaparecimento de outras 1,3 mil devido à série de temporais com graves inundações que castigam diversas cidades do país desde quarta-feira (14).  Os óbitos ocorreram nos estados da Renânia do Norte-Vestfália (60) e Renânia-Palatinad (43).

Há ainda buscas por sobreviventes após um grande deslizamento ocorrido em Erftstadt-Blessem. No distrito, casas e carros foram arrastados pelas forças das águas. 

No estado vizinho, ao menos seis casas já haviam desabado no distrito de Ahrweiler, e outras dezenas correm risco.

Segundo agências internacionais, a barragem de Rur (Rurtalsperre) – que represa o rio Rur na região de Aachen e no distrito Düren, no sudoeste da Renânia do Norte-Vestfália – transbordou na madrugada desta sexta (15). Com isso, localidades como Düren e Jülich correm o risco de serem inundadas.

A barragem de Steinbach, perto de Euskirchen - distrito da Alemanha-, também corre o risco de romper. A rodovia A61, que passa pela região, e outras nas redondezas foram fechadas. Algumas cidades foram preventivamente evacuadas. Governos municipais declararam estado de emergência.

O número de mortes confirmadas deve aumentar à medida que as equipes de resgates e buscas forem trabalhando pelos escombros de prédios e casas que foram destruídos pela força das águas. 

Outros países

Também afetada pelas chuvas, a Bélgica contabiliza ao menos 15 mortos e quatro desaparecidos, ainda de acordo com agências internacionais.

A área mais afetada é Liège que, além dos danos diretos aos moradores, está com o transporte de trens paralisado desde o dia 14 deste mês. Mais de 21 mil moradores estão sem energia elétrica no sul do país.

Já nos Países Baixos, 550 famílias foram retiradas de suas casas em Roermond e levadas para abrigos seguros. O nível da água no rio que corta a cidade está muito acima do normal.

Registros impressionantes mostram os estragos que a chuva deixou pelo país. Veja a galeria:

(*) Especial para o Hoje em Dia 

Leia mais:
Avião russo desaparece na Sibéria com 17 pessoas a bordo