Milhares de pessoas saíram às ruas de grandes cidades na Espanha, na noite de segunda-feira (5), para manifestar repúdio e indignação pela morte de um jovem brasileiro homossexual.  

Na madrugada de sábado (3), o auxiliar de enfermagem Samuel Luiz Muñiz, 24 anos, foi espancado nas proximidades de uma casa noturna em Corunha, cidade ao norte da Espanha. 

samuel

Samuel foi espancado até a morte na Espanha

De acordo com agências internacionais de notícias, amigos da vítima disseram que os suspeitos começaram a atacar Luiz, que estava em uma videochamada com um amigo, por acharem que ele estava tentando filmá-los. Familiares da vítima afirmam que o motivo do ataque seria homofobia.

Samuel Luiz, que vive na Espanha desde o primeiro ano de vida, chegou a ser levado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Manifestações em todo país

A morte do rapaz provocou comoção não só em Corunha, cenário do crime, como também em grandes cidades espanholas, onde foram convocadas manifestações por ativistas LGBTQIA+.

Em Madri, manifestantes se reuniram na Puerta del Sol e exibiram cartazes e faixas contra a homofobia. Em Barcelona, ativistas também marcharam entoando slogans e agitando cartazes e bandeiras com as cores do arco-íris.

O primeiro-ministro da Espanha se manifestou em rede social, dizendo que confia na investigação da polícia. Ele também classificou o crime como um ato selvagem e cruel.

Internautas ainda subiram a tag #JusticiaParaSamuel nas redes sociais, como forma de protesto.

Ninguém foi preso

Em comunicado à imprensa, a polícia da cidade disse que as imagens de câmeras de vigilância estão sendo revistas, além de oitiva com suspeitos e testemunhas que estavam do lado de fora da casa noturna no momento do crime.

Até o momento, ninguém foi preso.

Confira a galeria com as manifestações pelo País Espanhol: 

(*) Especial para o Hoje em Dia 

Leia mais:
Morre cantora e apresentadora italiana Raffaella Carrà; Laura Pausini lamenta e exalta: "Rainha"