Morreu nessa quarta-feira (5), aos 100 anos de idade, Pérez de Cuéllar, antigo secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), confirmou a família. As cerimônias fúnebres do diplomata peruano ocorrerão amanhã (6) no Palácio de Torre Tagle, a sede do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Peru, em Lima. Será sepultado no cemitério Presbítero Maestro de Lima.

“O meu pai morreu depois de uma semana complicada. Morreu às 20h09 [2h09 em Portugal] e descansa em paz”, anunciou Francisco Pérez de Cuéllar, filho do antigo secretário-geral da ONU, em entrevista à Rádio Peruana (RPP). No país-natal, entre novembro de 2000 e julho de 2001, Pérez de Cuéllar acumulou as pastas de presidente do Conselho de Ministros e de ministro dos Negócios Estrangeiros do Executivo de transição de Valentin Paniagua.

Nascido em 1920 na capital peruana, Javier Pérez de Cuéllar foi o quinto secretário-geral da organização. Em 19 de janeiro passado, quando completou o centenário, o atual secretário-geral, António Guterres, enviou mensagem.

“É com grande orgulho e alegria que desejo ao antigo secretário-geral da ONU Javier Pérez de Cuéllar um centésimo aniversário muito feliz. Nesta ocasião auspiciosa, nós, na ONU, procuramos no seu exemplo a inspiração e estamos muito gratos pelos seus muitos contributos e conquistas como secretário-geral”, escreveu então na rede social Twitter o antigo primeiro-ministro português.

Depois de deixar a ONU, Pérez de Cuéllar perdeu a corrida à Presidência do Peru para Alberto Fujimori. Com a queda de Fujimori, envolvido num escândalo de corrupção no fim de 2000, chefiou um governo de unidade nacional durante oito meses.


Leia mais:
Secretário da ONU pede mais esforço de países emissores de gases
ONU completa 75 anos com desafio do aquecimento global pela frente