Os líderes do Reino Unido, da Alemanha e da França emitiram declaração conjunta insistindo que o Irã se comprometa a cumprir o acordo nuclear de 2015.

O documento, divulgado nesse domingo (12), lamenta a decisão dos Estados Unidos, feita em 2018, de se retirar do acordo, e expressa preocupação sobre o efeito de novas sanções econômicas ao Irã.

A declaração também se refere a violações do acordo por parte de Teerã desde julho de 2019, e insiste que o Irã reverta todas as medidas inconsistentes com o acordo e passe a cumpri-lo por completo.

O Irã anunciou este mês que não iria mais cumprir a cláusula que limita o enriquecimento de urânio.

As tensões entre Washington e Teerã permanecem altas, após a morte de um general iraniano, em ataque determinado pelos Estados Unidos no início deste mês, e a reação do Irã, com o lançamento de mísseis em bases americanas situadas no Iraque.


Leia mais:
Irã: autoridades usam balas reais contra manifestantes
Iranianos saem às ruas para protestar contra governo do Irã
Irã admite abate de avião ucraniano com míssil e reconhece erro