A guarda costeira da Líbia resgatou cerca de 460 imigrantes africanos, incluindo dezenas de mulheres e crianças, em embarcações no Mar Mediterrâneo neste domingo, (24).

Um grupo de 97 passageiros, incluindo 22 mulheres e 26 crianças, aportou na cidade de Zliten, segundo o porta-voz da Guarda Costeira líbia, Ayoub Gassi. Eles estavam em um bote de borracha.

Outros dois barcos, com 361 pessoas, sendo 88 mulheres e 44 crianças, foram interceptados próximo à cidade costeira de Khoms.

Segundo Gassi, todos os imigrantes tiveram ajuda médica e humanitária. Eles foram enviados para uma base naval na capital, Tripoli, e a um campo de refugiados em Khoms.

A Líbia é o principal ponto de trânsito à Europa para os civis que fogem da guerra e da fome na África. Traficantes de seres humanos aproveitaram-se do caos em que o país caiu, depois da queda de Muamar Kadafi, para ampliar seu poderio.

Desde o início do ano, segundo contagem das Nações Unidas, mais de 850 imigrantes morreram tentando a travessia pelo Mediterrâneo. Fonte: Associated Press.

 

Leia mais:
Argélia abandona mais de 13 mil imigrantes no Deserto do Saara
Países europeus concordaram que devem dividir encargos de imigração, diz Merkel
Oposição precisa reparar leis sobre imigração, com fronteiras fortes, diz Trump