Susan Rice, assessora de Segurança Nacional do ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, negou firmemente que ela ou outros ex-funcionários do antigo governo americano usaram relatórios do serviço secreto de inteligência para espionar aliados de Donald Trump, atual presidente, para fins políticos.

"Isso é absolutamente falso", declarou Rice. Segundo uma autoridade do governo americano, Rice teria pedido à agentes de espionagem para fornecer a ela nomes de aliados de Trump que apareceram em relatórios de inteligência. O cargo oficial que Rice ocupava permitiria que ela tivesse acesso a esses dados por questões de segurança nacional.

Em entrevista, Rice reconheceu que algumas vezes perguntava por nomes de americanos citados em relatórios. Ela não confirmou se teve acesso à dados relacionados com a equipe de Trump, mas ela afirmou que relatórios ligados à Rússia aumentaram nos últimos meses das eleições presidenciais.